2007-12-27

Bicha do Demónio - Especial de Natal



Para quem não viu os vídeos anteriores, da autoria de ForeverNotYours, passem aqui.

Irmãos Catita: Drogado

Descobri o vídeo de uma das minhas músicas favoritas de sempre.

Atentem na obra literária que dá suporte às teclas: Órgão Mágico, por Eurico A. Cebolo, esse mago da música erudita.

2007-12-26

Bermudas



Ouvi agora à hora de almoço que os portugueses que vivem nas Bermudas não puderam renovar os passaportes e consequentemente, passaram o Natal longe da família e da terra natal. Citando o DN, "Os portugueses residentes nas Bermudas sentem-se abandonados e indignados com o governo de Lisboa devido ao encerramento do consulado de Portugal em Hamilton".

EU POSSO RESOLVER ISTO. SOLIDÃO NUNCA MAIS, CAROS IRMÃOS.

O consulado português está fechado desde 2001, e o Ministério dos Negócios Estrangeiros apenas tem enviado um funcionário de tempos a tempos. Ora isto soa-me a... FÉRIAS. Resolvi prestar o meu serviço à pátria e enviei o meu C.V. como foto e tudo para o Ministério. Nem preciso de edifício para o consulado. Fica aqui o aviso a todos os portugueses residentes nas Bermudas que se eu for nomeado consul, atendo todos os dias das 9h às 19h, no bar da praia da foto acima. Os meus serviços são pagos em bebidas e tostas mistas. Sou altamente corruptível e se me pagarem margheritas, mai tai's e whisky velho a um bom ritmo, passo vistos para imigração ilegal para amigos, conhecidos ou mesmo para aves com gripe.

Aos meus amigos: O avião para as Bermudas parte de Barcelona, pelo que terão que suportar o preço do bilhete Lisboa-Barcelona. O resto fica por conta do consulado. Chegados a Hamilton, perguntem por mim aos taxistas, e venham ter à praia para bebermos um copo. A festa é todos os dias às 23h no antigo edifício do consulado.



Ass. O futuro alto representante (tenho 1.81m) português na Bermuda.

2007-12-20

Comédia em Estado Puro

Tenho o prazer de vos apresentar Eduardo Mourato, uma promessa da música ligeira portuguesa (que muita gente espera que nunca seja cumprida), emigrante com raízes nos Açores, e um jeitinho especial para fazer figura de otário.

...Tanto em português:




...Como em estrangeiro (aqui, atentem na beleza dos saltos e backflips):




O verdadeiro artista!

2007-12-19

Depois da Bicha do Demónio...




A série mais aguardada de sempre do Iútubi, da autoria de ForeverNotYours.

Clicai:
Fascínios - A Guerra dos Taparuéres

I have a dream



Na noite passada sonhei que estava a falar numa palestra, num dia qualquer do futuro. O tema era a DesGlobalização. Como é normal em mim, não tinha nada preparado e alguém me deu um folheto para ler, onde constavam alguns exemplos de que a realidade mundial estava de novo a mudar. Nele podia ler-se:

"Há alguns anos atrás ainda era possível comer um BigMac em qualquer cidade do Mundo. Hoje, existem apenas 2 cidades nos Estados Unidos com um restaurante McDonalds. Mesmo os pneus Michelin, já só se vendem numa única loja em todo o Mundo: uma pequena vila na Itália."

A meio desta estupidez acordei, e pensei (como vocês estão a pensar agora) "Nem a sonhar eu sou normal, porra". Mas depois pensei sobre o assunto:

- Não era fixe se a globalização a certo ponto começasse a reverter? Ficávamos só com as coisas boas que ela nos trouxe e mandávamos o resto à fava. É que isto começa a ficar assustador: Em Portugal, por exemplo, a ASAE tem sido um carrasco das nossas tradições, cada dia a encerrar estabelecimentos (como a Ginginha do Rossio) ou a impor que tudo seja embalado em plástico... tudo em nome da higiene global. Aproveitem bem enquanto podemos beber café em chávenas de porcelana, comprar bolos caseiros e bolas de Berlim nas praias, ou beber vinho da pipa: em breve isto vai deixar de ser possível. Tudo em plástico, embalagens, e com etiqueta com prazo de validade... Vai ser mais ou menos assim:

(Num tasco em Borba)

Eu: Então sr. Zé, o vinho é do bom?
Sr. Zé: Deve ser... Mas isto agora cada copo vem embalado de fábrica.
Eu: Ah... pois... então dê-me um copito, um queijinho de Nisa e um pãozinho.
Sr. Zé: Ora aqui tem...!
Eu: Mas que bela película de polietileno reticulado que este queijinho traz a envolver... Hmmm...! E a validade só acaba em 2049... E este pão, tradicional da panificadora da Amadora... Um mimo.

Depois da bucha, peço um cafezinho num copo de plástico e vou à minha vida.

I have a dream. I dream that one day all the world will meet De-Globalisation

2007-12-11

O Padrinho


Ainda na sequência do filme que proponho abaixo, "A Coisa Nuossa, Carago", aqui fica um esboço para a primeira fala, em que Pinto da Costa fala com um gajo que está prestes a ser "limpo":

Pinto da Costa: Estais a falar cumigo? Estais a falar cumigo? Estais a falar cumigo? Então com quem é que estais a falar, c*r*lh*? Estais a falar cumigo? - Só estôu eu aqui, c*r*lh*. Pensais que falais com quem, c*r*lh*?
- Eu num bejo aqui mais ninguém, por isso supuonho que estais a falar cumigo, c*r*lh*...

Quoting: "You talkin' to me? You talkin' to me? You talkin' to me? Then who the hell else are you talkin' to? You talkin' to me? Well I'm the only one here. Who the fuck do you think you're talking to?"

Robert De Niro, em Taxi Driver

Vejam isto aqui e aqui

É a Coisa Nuossa, carago...



Pois é... Quem dizia que em Portugal não havia nada de interessante no mundo do crime, enganou-se redondamente. Já temos Máfia!!! Finalmente podemos rodar filmes sobre assassinatos entre gangs rivais, com metralhadoras, explosões e tudo!!!

Que fixe.

Até os nomes são espetaculares. Ontem foi assassinado "Berto Maluco", à porta de sua casa, onde fazia mudanças. Trabalhava para Aurélio Palha, que foi assassinado à 4 meses, e era suspeito da morte do segurança de Nuno "Gaiato", de um gang rival. Foi morto com uma rajada de metralhadora (desconfia-se que seria uma UZI, daquelas que disparam 600 balas por minuto) enquanto transportava objectos pessoais para a carrinha das mudanças. Querem mais cinematográfico que isto? Ok, eu dou-vos:

O local do crime: n.º 207, Rua da Fonte dos Arrependidos, ou seja, o local da acção evidencia de um modo subliminar o estado moral do personagem, neste caso, o assassinado. Só em balas, parece que foram 15 a ser disparadas por tipos encapuzados, de um BMW preto que arrancou em grande velocidade (no filme pode-se acrescentar fumo e fogo e caixotes de fruta pelo ar e aquelas cenas todas).

O Jornal de Notícias acrescenta ainda: Já com "Berto" no chão e sem capacidade de reacção, terá surgido um terceiro indivíduo, oriundo de uma outra viatura, que desferiu mais alguns tiros contra o segurança. Terá sido a forma de se certificar de que ele não teria hipóteses de sobreviver.

Esta eu não sabia! - Li mesmo agora. Já tinha lido o Diário de Notícias, mas o JN, como é do Norte, sabe mais destas coisas. Li também que "Berto Maluco"´estava em liberdade condicional, após ter morto um gajo só com um soco na discoteca Number One há uns tempos.

O Porto é a nova Sicília: Sotaque já têm, organização também, e claro, inimputabilidade. O padrinho, já se sabe: João Nuno Pinto da Costa, o homem que mais faz acender cigarros em cerimónias. Mas como uma Máfia que se preza, desconfia-se que já tenha alargado o seu âmbito: parece que o empresário da noite José Gonçalves, proprietário da casa "O Avião" - assassinado com um engenho explosivo colocado no seu automóvel, que explodiu em plena segunda circular - era testemunha no caso Passerelle, onde está em causa o tráfico de seres humanos. E adivinhem quem está por detrás da Passerelle... Interesses de um destes gangs, que além de traficar droga, provavelmente está também envolvido no tráfico de seres humanos e de armas.

Um mimo!

Quero ver este filme. Lançado seguir a "Corrupção" - que não vi em jeito de protesto - este seria a confirmação dos "Thrillers" portugueses baseados em factos verídicos. Viva la Cosa Nostra!!!

2007-12-06

CML: Uma dona de casa em cada Pelouro



Tanta gente sem saber o que fazer à Câmara Municipal de Lisboa, e a resposta é tão simples... A solução para a C.M.L. é colocar uma governanta em cada pelouro. Com uma Dona Ermínia responsável por cada gabinete, não existiriam os excessos e abusos que se verificam e as dívidas não ascenderiam aos 500 milhões de euros. Tudo isto era evitável:

As Donas Ermínias coordenariam todo o dinheirinho e só deixavam gastar o essencial. Os almoços, por exemplo, passavam a ser uma latinha de atum (do LIDL) por cada duas pessoas, com um arrozinho malandro a acompanhar, ou em dias de festa, umas sandes (plural de sande) de couratos.

- "Vinho para os dias de comemorações é vinho de pacote Casal da Eira (branco ou tinto, que o preço é o mesmo) e suminho é Tang, daquele em pó que dá para 40 copos."

Quanto a deslocações, a Dona Ermínia venderia os BMW's e AUDI's todos, e esse dinheirinho serviria para pagar algumas dívidas, que ela não gosta "de ficar a dever nada a ninguém". Para compensar o desgosto da perda dos brinquedos dos meninos, ela própria - e porque é Natal - se encarregaria de ir comprar passes sociais para todos sem excepção.

"Cá estão eles! E para não dizerem que os trato mal, vejam bem o que lá diz: L123!!! - Eu sei que abusei, mas quero que estejam à-vontade se não houver metro. E assim podem ir a todo o lado aqui ao pé de Lisboa - sim, porque isto é a Câmara de Lisboa, não precisam de andar aí a laurear a pevide por sítios mais longe que o Barreiro... Para bilhetes da CP para longe ou para o estrangeiro, têm que me dizer antes, para eu ver se pode ser ou não...."

"E a partir de hoje, cada um arruma e limpa o seu gabinete, que isto não é todos a sujar e só uma a limpar"