2008-03-31

Tapa na Pantera

Já não me ria assim vai para mais de 40 anos. E só tenho 26.


E já há o remix funk...:

2008-03-28

É tão bom. É que é mesmo.



Já a tinha no cd dos Amigos do Gaspar, mas esta interpretação está um espectáculo.
Para por no carrinho das compras: "Sérgio Godinho - 9 e 30 no Maria Matos"

De partida para Madrid, um pedido de ajuda...


...Como é que se diz tremoços em espanhol? - Alguém me ajude, senão vou morrer de fome, porque parece que a cerveja espanhola não alimenta tanto como a Super Bock ou a Sagres.

Será "tremueços"?

2008-03-27

Pensamentos ao Metro


De vez em quando surgem-me diálogos na cabeça despoletados por pessoas que me aparecem à frente. Hoje ia eu no metro, entra uma rapariga com ar de javardolas e com aquelas sobrancelhas que parece que só começam já a meio do olho (a foto de cima não explica bem, mas não consegui melhor), muito fininhas e a fazerem um semi-círculo.
À bardajona, pronto.

Ocorreu-me isto:

"Eh pá, g'anda merda que fizeste pr'aí... Olha, pode ser que «lá em baixo» tenha corrido melhor..."

2008-03-26

Dustin, o perú, na Eurovisão.

Com tanta referência ao Festival Eurovisão da Canção, alguns de vocês já devem começar a pensar que eu realmente gosto daquilo. Fica desde já aqui registado que eu bumito monelhos de cavelo quando penso no Festival da Canção.

Mas não podia deixar passar isto. É que no Festival da Canção da Irlanda, quem ganhou foi um perú. Sim, um perú. Os demais concorrentes ficaram lixados da vida e vão ter esse pesadelo para o resto da vida: "I've lost my career to a damn turkey... oh god oh dear oh mine...". Espero sinceramente que o perú ganhe o Festival da Eurovisão. Vejam a notícia no Sol e topem-me esta classe:

Depois não digam que não avisei...


Esta senhora atende pelo bonito nome de Juracema Tamanduá e é a minha nova colaboradora. Foi encarregue de fazer a "macumba da mulher do padre" a todos os que vieram aqui à chafarica e não comentaram o post anterior.
Desde 24 de Março (há dois dias) passaram por aqui cerca de 40 pessoas. Dessas, apenas 4 tiveram tomates para comentar, o que me preocupa bastante, por duas razões:

1 - Três dos comentários foram feitos por gaijas (uma delas trendy e tudo), o que coloca em evidência que hoje em dia as mulheres têm mais tomates do que os homens. Exce(p)ção feita ao "bloga-mos" que, ou por os ter no sítio, ou por medo de vir a ser a mulher do padre, deixou aqui as suas sempre jeitosas bojardas.

2 - Juracema Tamanduá é implacável. Além de fazer a tal macumba sem necessidade de fotografia, ainda diz a toda a gente que os visados "andam no Póvoas".

E todos sabemos que apesar de "andar no Póvoas" estar na moda, é uma coisa que só se conta aos entes mais queridos. De qualquer forma estes contam sempre a toda a gente que "a minha prima anda no Póvoas, aquele médico que anda a ver se emagrece o Gordo, que é o Fernando Mendes do Preço Certo e até parece que o Póvoas já desistiu porque diz que o Gordo não deixa as petiscadas e assim não dá, porque coiso", e o Gordo vai continuar a ser gordo e a prima também porque não pára de comer farinheiras ao pequeno almoço, o que contraria o efeito dos comprimidos que diz que até são bons mas que com farinheiras fritas não fazem nada, "derivado" ao colesterol e aos ácidos úricos que parece que fazem mal às gordas que por terem os ossos largos, não ajuda e nunca mais ficam magras. Diz que sim, que é, e que já deu na televisão um doutor a dizer isso mesmo, portanto é verdade, que na Praça da Alegria só lá vão os doutores que são mesmo doutores da universidade.

2008-03-24

Quem ler isto e não comentar...


...É a mulher do padre.

(Isto porque há montes de pessoal a ler e poucos a comentar. Os que não comentarem isto, lá no fundo do sub-consciente vão ter sempre presente este vosso novo alter-ego, a mulher do padre. Apareçam e não se metam nisso.)

2008-03-19

Histórias de Encantar III



"Olha a bófia, chavalo, bora bazar, primo"
O Puto olha para trás, e em vez de fugir, acende um cigarro, encosta-se calmamente e apoia-se com um pé na parede, outro na calçada, à Puta. O carro abranda a uns 20 metros dele, aproximando-se com uma lentidão intimidatória (a que o Puto já se habituou há muito tempo) parando exactamente em frente a ele.
"Então, Sr. Pedro, como é que está hoje o negócio?"
"Qual negócio? - Estou a fumar um cigarro na minha rua, já não se pode?"
"Chega aqui ao pé do carro" - Diz o agente, com um braço recostado na janela, outro no volante
"Diga"
"NÃO É «DIGA», É «FAÇA FAVOR DE DIZER, SENHOR AGENTE DA AUTORIDADE»"
"Desculpe, Sr. agente"
"Escuta lá, quantas vezes é que já te disse para saíres daqui com essas merdas? Quantas vezes mais é que tenho que te levar à esquadra?"
"Eu já me deixei disso, Sr. agente"
"Deixaste foi de ter a ganza contigo, meu cabrão, pensas que nós não sabemos?"
"Nada disso, deixei essa vida"
"Hoje não me apetece chatear-me, mas garanto-te, vou descobrir onde é que escondes a droga para venderes aqui na rua. E vou-te apanhar, Puto."

Assim que o carro arranca - sempre devagar - aparece o resto da crue, vindos de todos os lados, como suricatas a aparecer da toca, e vão ter com o Puto.
"Então, primo? Que é que a bófia te disse?"
"O do costume. Caga nisso. Olha lá, já foste ter com o Giga à Costa para ir buscar mel?"
"Eh pá, ainda não tive tempo..."
"Não tiveste tempo porquê, caralho? Estiveste a fazer o quê? Desaparece-me da frente antes que te parta a tromba toda, primo."
"Tá-se bem, Puto, vou lá agora, tou só à espera da boleia..."
"Eh pá já te disse para me saíres da frente... Foda-se...!"

O Puto é o gajo que neste caso se pode intitular como o líder do grupo. Não que o líder seja eleito ou que dure muito tempo no cargo, uma vez que quem decide isso está acima, ou seja, é líder quem tem as connections e a confiança do Dilão. Como dizia, o Puto já é o gajo que mais ganha no bules da ganza, e apesar do nome, já conta 17 dos seus 31 anos no ramo. Começou quando era realmente puto.

Entretanto, aproxima-se um gajo, em direcção ao grupo.
"Tá-se bem?"
"Ya, queres alguma cena?"
"Tens aí 20 euros que me orientes?"
"Ya, aguenta aí 5 minutos. Ó Fininho, vai lá buscar 20 euros."

O Fininho acena com a cabeça e segue. Passados 2 minutos dobra a esquina e volta para junto deles. Sem dar cana, passa o embrulho e recebe os 20 euros com a mesma mão.

"Não queres branca, primo? É da boa."
"Não, meu, tá-se bem. Obrigadão, fiquem bem."

O Puto, que já o conhece de outras visitas, diz-lhe:

"Primo, vê lá se orientas clientes para a branca..."
"Eu não vendo, chavalo, é só para mim."
"Não vendes o quê, mentiroso de merda? Pensas que eu não te vejo ali no «Martins Moniz» a vender chito aos turistas?"
"Não, meu, já me deixei disso..."

Nessa noite, o Puto e o resto do pessoal apanharam o gajo a vender no Martim Moniz e partiram-lhe a cara toda. Ainda mais tarde, já de madrugada, a casa da mãe do Fininho foi alvo de uma rusga e foram apreendidos vários quilos de haxixe, algumas doses de cocaína e de heroína, dinheiro e uma arma de calibre .22. Mãe e filho foram detidos preventivamente e acusados de tráfico de estupefacientes. Devem apanhar alguns anos.

É de manhã, por volta das 11h, o Puto levanta-se e vai para o mesmo sítio de sempre. Faz um charuto enquanto o resto do pessoal não aparece. Quando aparecem faz outro. E outro. E outro... Passado umas horas, fala-se no Fininho e no azar que teve. E o Puto chama o Quilas à parte:

"Primo, à tarde chega o Giga com o mel. Fica em tua casa, tá-se bem?"
"Na boa"

Enquanto isto se passava, o Janka acabava o seu grafitti na parede da esquina com a rua principal. Em letras mal feitas, lia-se:

FUCK THE POLICE, ESPECIALMENTE.

2008-03-18

Little Devils


Ia eu a chegar a casa num destes dias quando reparo numa roda com um travão de disco e suspensão a cruzar a esquina. Ainda pensei que fosse uma daquelas bicicletas todas pipis, desdobráveis e tal... Mas não. Era uma maquineta destas:
.
.
.
.
.
.



A sua função é transportar pessoas pequenas quer na cidade quer em terrenos acidentados como o Colombo. Apesar de não parecer, chama-se "Carrinho de Bébé". Andei a pesquisar por carrinhos de bébé com travão de disco, jantes especiais, suspensão traseira e dianteira e... descobri um novo mundo. Estes carrinhos inserem-se na "classe" dos desportivos e surgem com nomes tão sugestivos como:

- McLaren Techno XT

- McLaren Triumph

- Roadster SL

- Slalom Pro

- High Trek Full


E desengane-se quem pensa que estes carros são comprados pelos papás ricos, porque qualquer pessoa estoira os 1000 euros que não tem (se for preciso faz-se um 7º crédito, querida) para a "coisinha mái linda" andar confortável e em grande estilo.
Eu andava num destes,



...e nunca me queixei. E garanto que aquilo resistiu a caminhos que nunca cheiraram o macadame e que eram decorados com frondosas poças de lama. Resistiu duas vezes, porque o meu irmão herdou a minha viatura ainda em bom estado, apesar dos muitos quilómetros.

Mas se fosse só isto não havia grande preocupação, o mais estranho é o gigantismo e luxuosidade que os bébés actuais exigem. Já ninguém pensa em ter um filho sem trocar o Opel Corsa por um destes:



...porque uma vez por ano, a família vai de férias ali para o Algarve e tudo tem que caber na mala do carro, não vá fazer falta ao menino o escorrega, a mota, o triciclo e o peluche de 2 metros do Noddy. Ah, e tem que ter um motor de 140 cavalos para chegar rápido, antes do pitupituzinho se vomitar todo ou borrar os estofos. Ou então a potência do carro é para compensar a falta de sexo. Não sei.

O que eu sei é que com 5 anos eu dormia em pé à frente do meu pai, nisto:



Mais tarde, como eu cresci um bocado e já não cabíamos 3 numa Vespa, o meu pai lá arranjou dinheiro para comprar um Visa (o carro, não o cartão com que toda a gente compra carrinhos de bébé hoje em dia):



...E quando nasceu o meu irmão, os meus pais compraram esta enorme viatura:



Que até já tinha cintos de segurança! Mas nada de cadeiras, que isso era para maricas. Aqui estou só a gozar, acho bem que sejam obrigatórias, mas a verdade é que actualmente morrem mais crianças em acidentes de automóvel do que no tempo daqueles bólides que iam dos 0 aos 100 em cerca de... uns 15, 20 minutos. No entanto, os que sobrevivem à actual condução à Fitipaldi dos paizinhos, serão os homens do futuro. E a julgar pelo mimo e luxo que lhes dão, estamos bem lixados. Com F maiúsculo.
.

2008-03-14

Não podia deixar de referir que...

...Mouriscas, essa aldeia que não me pariu mas que me viu crescer e ganhar pêlos, foi parar à Liga dos Últimos. Para terem uma noção de onde vem o meu vasto conhecimento em matéria de bitáites:



P.s.: É importante referir que, embora o Perlesidente da Junta tenha o mesmo apelido que eu, felizmente não é da minha famíla.
(Achei que era bom dizer isto, a bem da minha credibilidade e extrema sensualidade)

2008-03-13

Festival ArrrrgTP da Canção



Alguém me explica porque raio é que a RTP continua a insistir no Festival da Canção? No passado domingo, à hora de jantar, apetecia-me ver uma boa comédia. Assim que ligo a TV aparece-me um cromo que parece que atende pelo bonito nome de Carluz Belo. Só o facto de este nome aparecer em rodapé enquanto o gajo cantava, já era suficiente para me colar à televisão e sorver aquele espectáculo. Mas a camisolinha amarela com o galo de barcelos e um colete por cima afastaram quaisquer dúvidas. Estava-se ali a assistir a comédia do mais alto nível.

E melhorava a cada minuto: a acompanhar os virtuosos cantores aparecia invariavelmente um grupo de "bailarinos" com uma coreografia interpretada ao melhor estilo dos "bailados" que se fazem na escola secundária. Um dos bons exemplos disso foi o deste gajo, que até parece que é médico e não tinha necessidade nenhuma de fazer figura de otário nem de vestir aquela camisola... Podem desligar o som (é bem mais suportável) mas por favor atentem na coreografia. Pina Bausch não faria melhor.

E as letras das musiquetas? Um mimo...

O que me entristeceu (sim, porque além de comédia aquilo teve drama) foi que o vencedor já estava claramente escolhido há uns meses atrás: ganhou aquela gaja que já tinha ganho a Operação Triunfo. Ah, antes que me esqueça, quero aqui dizer à RTP que toda a gente topou que vocês mascararam de bailarinos todos os gajos e gajas da Operação Triunfo.

O chato é que havia lá uma música realmente diferente, que embora fraquinha, era a única que era gira: produzida pelo grande Jimba dos Ena Pá 2000 e Irmãos Catita, foi a única que não me deu aqueles arrepios de nojo e vergonha alheia (a música... porque os três cromos que se apresentam dão-me cá uns arrepios). Fica aqui, em jeito de homenagem ao Jimba...