2008-04-29

Cerca de 3000 pessoas...


...passaram aqui ao engano desde 27 de Março... E não deixam comentários porquê?

2008-04-24

DIOSM

Hoje, 24 de Abril, celebra-se o DIOSM - Dia Internacional dos Óculos de Sol no Metro.

Vou eu descansadinho sentado no banco do metro, quando começo a reparar em algo diferente: uns bons 70% das pessoas que iam no metro estavam de óculos de sol. Então pensei "tu queres ver que vão gozar comigo por eu não estar de óculos no metro?"

Epá, não me censurem, mas o sol dentro do metro não é assim um sol que me incomode muito, é até bastante suportável. Mas há dias em que realmente é melhor pôr um bocado de protector solar no nariz, que eu sou muito susceptível aos escaldões. Especialmente no metro, em dias meio nublados.

O mais fixe é que reparei que todas as pessoas que iam de óculos, tinham um orgulho visível no rosto, como que "eu sou o maior, olha aqui os meus óculinhos" e todos sem excepção tinham óculos de marca. Um gajo que compra óculos de 200 euros tem que lhes dar uso, nem que seja no metro, já que a seguir vai para o escritório e o pessoal goza um bocado com quem está em frente ao computador com os seus Dolce & Gabanna (pronuncie-se dou-tecabanana).

Eu próprio há uns tempos gastei uma fortuna nuns óculos desses, e tinha a tentação de os usar em todo o lado - para o estilo - mas não o fiz. E era tanta a tentação que acabei por os dar ao meu pai (que não corre riscos, porque em Abrantes não há metro) e comprei daqueles óculos de 5 euros da H&M, para não fazer figura de... como é que se diz?... Ah, Otário, é isso. Assim estou mais seguro e continuo a ter o "&" nos meus óculos, que é bastante chic se ninguém reparar no H e no M.

2008-04-18

Mas a quanto é que está o Raw?



Juro que é a última referência ao bonito mundo do Raw, mas fui ver a quanto é que está o quilo de Raw. Está carote... Entre 25 e 85 euros. Dinheiro a sério para porrada a fingir.

A minha proposta é esta: Por apenas 20 euros podem ver porrada a sério. Vamos ali para a Almirante Reis e cada espectador que me der uma nota pode assistir à aplicação de porradões nas pessoas que vão a passar. Por 10 euros posso por exemplo passar rasteiras a velhotes. Já por 20, poderá ser aplicada uma dupla patada a jovens drogados. Mandar pontapés na boca de pessoal de bairros lixados que por acaso vá lá a passar, já fica mais caro, por causa das despesas hospitalares.
Mas também se arranja.

2008-04-17

Tributo a Tarzan Taborda

Deixo-vos com duas citações retiradas de O Blog Omnivere e um vídeo do todo poderoso Tarzan:

"O Óne Tó Tri Kid fez agora uma patada dupla na cara do Papa Shango... Eu no meu tempo fui o primeiro lutador de luta livre a fazer uma patada dupla, aliás, fui eu que inventei a patada dupla, e ainda hoje desafio qualquer um a lutar comigo, ofereço um prémio de 1000 dólares a quem me defrontar e ainda assim sou capaz de vencer, porque eu nunca fui vencido, e quem diz que fui vencido está a dizer uma mentira..."

"Pois o Sporting só ganhou aquela Taça porque eu estava lá. No dia antes do jogo, estavam todos deprimidos, e eu resolvi levar toda a gente às meninas! Lembras-te Quim, estavas lá tu, o João, o Manel, e aquele que já morreu e que marcou o golo da vitória, como é que ele se chamava? O pai daquele moço que está ali na plateia... Ah, o Tó! Pois foi, o Sporting só ganhou porque levei toda a gente às meninas."

<

2008-04-15

Ó amaricano, tu já tás co nebuêiro...



RAW


Sim, estou preocupadinho. Disseram-me há poucos meses que existiam no mundo pessoas adultas que gostavam de luta-livre americana e eu ri-me. Hoje em dia, depois de a vida me ensinar coisas como a compreensão e o respeito pelo próximo... Continuo a rir-me. Mas agora sei que é mesmo verdade: eles existem e andam entre nós.

A questão é "Quem é o gajo ou gaja adulto(a) que aprecia porrada a fingir?" - Na minha escola, quando havia porrada, era a sério, e se algum par de anormais se lembrasse de fingir uma sessão de porrada, havia pessoas sensatas, como por exemplo EU, que desde logo começavam à biqueirada a um e outro, a dizer que tinha sido o outro gajo, e assim espicaçar os verdadeiros Rambos e Rangers do Texas que havia dentro deles. Não tardava 5 minutos para que aquilo que começou por ser uma brincadeira, assumisse proporções de combate final do Rocky III. Sim, eu era esse gajo que dizia «Xiii, o que ele disse sobre a tua mãe... Eu não admitia... Éééia...». Adiante.

Putos com idade até 12 anos eu até percebo que gostem de RAW. Eu próprio, mais ou menos com uns 8 anos via o Wrestling na Sic. Mas nessa altura as coisas eram diferentes... Existia o Tarzan Taborda. Acho que nem precisava de dizer mais nada, porque quando um gajo diz "Existia o Tarzan Taborda", deixa de haver contra-argumentos à altura, mas digo, porque este é um tema que me emociona. O Tarzan Taborda, para já para já, era um gajo que reunia num só pseudónimo toda uma mescla de reminiscências, que no fundo resulta nisto: um gajo que anda de tanga na selva com a sua macaca mas que pode perfeitamente, no dia seguinte, ser visto diante de uma mini sagres e um pires de tremoços ali na Fonte da Telha, onde um gajo diz «Ó Taborda, pagas a rodada?».

A triste verdade é que o Homem Mais Forte do Mundo (como ele próprio se intitulava), o eterno invencível, que aos 60 e tal anos ainda desafiava qualquer um a defrontá-lo, morreu em 2005, vítima de ataque cardíaco. Um personagem mítico na cultura portuguesa, que, goste-se ou não, para mim está no mesmo pedestal que Capitão Roby ou Vítor Espadinha, sendo que teve um história de vida no mínimo diferente:

"Tarzan Taborda foi um lutador de wrestling, tendo sido cinco vezes campeão Mundial e quatro vezes campeão Europeu de wrestling. Taborda também foi bailarino no Lido de Paris e duplo em Hollywood, tendo contracenado com Brigitte Bardot, Alain Delon, John Wayne e Robert Mitchum. (...) Lutou em mais de 4 mil combates sem nunca ter perdido um único, tornando-se campeão Europeu 4 vezes e campeão Mundial outras 5, como referido anteriormente. Lutou também no Médio Oriente, em países como o Iraque, onde chegou a actuar em Bagdad para Saddam Hussein. Competiu até 1981."
in Wikipédia

Mas Tarzan Taborda morreu e já não relata o Wrestling, ou seja, deixou de haver o motivo kitsch para um adulto normal gostar de porrada a fingir...

Por isso, epá, por favor não me digam com uma cara séria "Eu gosto de RAW e vou ao Pavilhão Atlântico no próximo fim de semana". Tá bem?

2008-04-11

Pensamento de Fim de Semana


Deixo-vos com esta intrincada questão filosófica:

O que nasceu primeiro, o Ovo ou o Colombo?

Por mim, acho que foi o Colombo, porque se não existisse o Continente não comprava ovos. Mas isso sou eu... Não sei.

2008-04-10

Se você pensa que cachaça é água...

Aqui está um homem que quando bebe demais não é violento. Era de ver que marca de cachaça bebe Jocelino Soares da Cruz, para acabar com a guerra no mundo. Tudo seria resolvido à base de "ó coisinha linda, eu qué dá um bêjo em tu, danado!":

2008-04-07

Pensamentos ao Metro

A mania dos portugueses comerem as sílabas faz com que apenas no nosso país seja possível confundir isto:



Com isto:

2008-04-04

Da sensibilidade das tiazorras monárquicas



Hoje fui ao chinês aqui do lado comer um Pombo à Pequim. Dizem que é Pato, mas não acredito. Adiante. As duas empregadas tinham acabado de mudar um casaco, um saco e mais qualquer coisa de uma mesa grande para a mesa pequena atrás de mim. Passado pouco tempo surge uma tia velha toda atarantada, a ralhar com elas porque tinham mexido na tralha dela sem autorização, o que era grave. Tudo bem, até percebo. O que eu não percebo é ela pagar o sumo que estava a beber, agarrar nas coisas e dizer:

Ouça, é que não se pode estar aqui com este cheiro... Cheira... Cheira muito a Chinês...

2008-04-02

New Age Church


O Papa é fã dos Tokio Hotel.

Pelo menos a julgar pela imagem parece-me que deve ser e que também chorou quando soube que o vocalista (entenda-se "Songoku com ar de gaja") estava doente e não podia actuar no Pavilhão Atlântico.

Ouve relatos de que Ratzy (o seu nome de código quando usa este visual) foi visto no Bairro Alto nessa noite, a beber copos no Divino, ali na Rua da Atalaia, e que quase andou à porrada com um gajo que lhe vomitou a batina depois de gritar "Eu sou Jesus Cristo".

Parece que tinha um lugar VIP no Pavilhão Atlântico, numa salinha com vidros fumados e à prova de bala (à prova de bala já era, mas fumados, passaram a ser, porque o Ratzy, como se vê pela imagem, de certeza que fuma ganzas) onde tinha uma vista privilegiada sobre o palco. Mas os Tokio Hotel nunca vieram e na salinha do Papa ficou apenas um cinzeiro com umas 15 ou 20 Beatas.

2008-04-01

Nem sei que título é que isto tem...


Descobri recentemente o meu profundo amor por duas expressões, uma espanhola e outra portuguesa. A primeira foi a que me alimentou este fim de semana, já que "tremueços" não era a palavra certa para traduzir tremoços. A segunda é poesia em duas palavras.

Falo obviamente de bocadillo e contraplacado marítimo.

A palavra bocadillo, (i.e., sandes de presunto, queijo, etc.) para ser bem pronunciada, tem que ser dita com uma voz desafinada e com um je ne sais quoi de canal 18. Já contraplacado marítimo deve ser dito com o bouquet sonoro do dialecto típico da construção civil.

Posto isto, tenho reflectido nos últimos tempos, tentando juntar as duas expressões na mesma frase. Aqui vos deixo as minhas, esperando que todos vós possam continuar e propagar este meu estado de insanidade mental, construíndo as vossas próprias frases e gritando-as em locais públicos. (ex.: Elevadores de Centros Comerciais, na Rua do Carmo, em salas de cinema, na Zona L de Chelas, na Praia da Rocha à noite, no Parque Infantil de Sobral de Monte Agraço, etc.)

Olha, trás-me aí um bocadillo e uma mini, que eu estou a montar contraplacado marítimo.

Bocadillo, bocadillo, contraplacado marítimo (esta é ao estilo «ditado popular»)

Este contraplacado marítimo está um bocadillo torto

Bocadillo es bueno. E bueno é bom! Topas? Ah, e contraplacado marítimo.

.

José, El Cid freakin' out !!!



E salta Cid e salta Cid, Olé! Olé!