2008-11-28

Farra Mágica




Proposta de flyer para o próximo Dj set, desta vez, live @ Mouraria.

.

2008-11-27

Southparkise Me?



Ok, aqui pareço mais eu. Tenho uma camisola igual e tudo.

.

Simpsonise Me!!!



Sim, este sou eu simpsonizado. O amarelo dá-me sex appeal, não dá?
Simpsonizem-se! Basta irem aqui e colocarem a vossa foto. Depois podem dar uns retoques para se aproximar mais à vossa imagem.
É lindo.

Ah, e depois mostrem.

.

2008-11-26

Ultima Aquisição


Esta quarentona, que nasceu em 1968, veio ter comigo e disse: "queres-me?" e eu disse "por quanto?" e ela disse "por 75 euros sou toda tua" e eu respondi "ok, mas lavadinha e oleada" e ela "tá bem" e foi-se arranjar, aprumar e restaurar.

Hoje em dia somos felizes e já temos uma prole de 5 rolos feitos em conjunto. Se ela um dia me falhar, mando-a ir levar na konica.

Quem ficou com ciúmes foi esta, que se queixa desde que ando com "a puta da velha" que já não lhe ligo e que só a uso para ganhar dinheiro.

E sou obrigado a admitir que ela tem alguma razão...

.

2008-11-25

Chama-me nomes


Já me chamaram muita coisa. Frequentemente chamam-me Ricardo. Já me chamaram Carlos. E Tiago Grifo. E Tiago Trigo, muitas vezes...

Mas acabei de fazer uma chamada inesquecível, que foi mais ou menos assim:

Eu: Bom dia, a Dr.ª Marisa Santos está?
Telefonista: Sim, sim, quem devo anunciar?
Eu: Tiago Grilo. Obrigado.
Telefonista: Vou então passar a chamada, Sr. Tiago Marilú.
Eu: Espere lá [a rir-me e sem conseguir falar], é Grilo! GRI-LO!
Telefonista: Ah... Err... Perdão
Eu: [Não consegui dizer mais nada, porque fiquei a rir compulsivamente]
Dr.ª Marisa: Estou? Estou sim...?

.

2008-11-21

Ok, encontrei.

Agora é só escrever todas as asneiras que me vierem à cabeça...!

ADORO ISTO!!!
(Cliquem onde diz "TTS say it")

Dica:
Seleccionem a linguagem para português. Enfiem frases grandes e cheias de asneiras. Esta é infalível:

"o que eu gostaria deveras era que me aparecesse aqui por detrás o zé zé camarinha e me enfiasse o seu bigode sexy na minha cenáita. Depois, atirava-me contra a parede e chamava-me zé carlos. A seguir, dizia-me assim: moçe marafade, ê gstava tánt de te ter só pra mim... Na queres vir morar pa portimã? ai pá, já mandava uma fodinha bem mandada... melhére! cona da mãe, cona da tia, ia tó cú que até assobia".

É de morrer a rir. Tou nisto há horas.

Depois, podem sacar um dos antigos sintetizadores de voz aqui.

.

Vou comprar o novo CD do software que ajuda esta gaja

Andava eu nos meandros do Google à procura de um emulador de voz, porque uma vez tive um em DOS que dizia o que eu escrevia com sotaque inglês: "vâi para u caralio o séo filia da piuta" e quis reviver o momento. E eis que me deparo com isto:



Já agora, se alguém souber onde encontro o tal emulador, digam.

Mel Ponteiro

Depois de muito procurar, cheguei à conclusão de que Mel Ponteiro já não está entre nós. Foi substituído por outro pseudónimo qualquer, uma vez que tanto os elementos dos Ena Pá 2000 como os dos Irmãos Catita tiveram sempre pseudónimos muito voláteis:

Manuel João Vieira = Lello [voz]
Francisco Ferro = Francisco Xavier = Francis Ferrugem = Rei Bonga = Ray Bonga [Percussão, Congas]
Luís Desirat = Zé Liquido Rato = Elton Jóni = Zélito = Joselito Desirato [bateria]
Pedro Rijo = Pepe Mijo = Pepito Durex
Manuel Duarte = Escaravelho da Foz do Arelho = Nel Ponteiro = Nelo Vilarinho = Manuel Anão [baixo]
João Santos = Juanito Porkys del Mar = Joni Pórkinho = Pão Diospiro [guitarra]
Filipe Mendes = Phil Mendrix [guitarra]
autor da mítica música:
Phil Mendrix Ultra Special Super Freacko Whirdo Guitar Solo
Idalina = Cindy
Laurinda = Suzy
Mimi

Apesar de sempre diferentes, os pseudónimos de João Vieira têm a coerência que só um Lello pode oferecer: Lello Vilarinho, Lello Marmelo, Lello Minsk, Lello Universal, Conégo Lello, Lello Orgasmo Carlos, etc...

«Eu acho que os nomes que um gajo arranja são como as marcas. Tu tens uma fábrica onde produzes vários produtos. Imagina que produzes detergente e lhe dás um nome. Não pode ser o mesmo nome que dás ao sabão. Mas imagina que és japonês e és extremamente diversificado em termos de produtos que podes fabricar. Também produzes carros. Vais ter que ter um outro nome e chamas a uma merda qualquer Omo e a outra chamas...É tudo a mesma coisa...» MJV

Já agora, não percam este domingo às 23.30h, a estreia da série "Um Mundo Catita".

E tomem lá relíquias:

Uma entrevista catita:


E este foi o primeiro single da história dos Ena Pá 2000, à altura, os "Modess & Aderentes":

2008-11-18

Canoa



A propósito da muralha de metal que a LISCONT quer (e vai) construir entre as Docas e Santos, para poder receber cargueiros deep-sea com milhares de contentores "TEU"; escrevi ontem esta música, um original meu que o Frederico de Brito plagiou e o Carlos do Carmo tem a mania de adulterar e cantar por tudo o que é casino, e praça de touros deste país:

Canoa,
Conheces bem
Quando há norte pela proa,
Quantas docas tem Lisboa,
E as muralhas que ela tem

Canoa,
Por onde vais?
Se algum deep-sea te abalroa,
Nunca mais voltas ao cais,
Nunca, nunca, nunca mais

Lisbon by night.
.

(Notem, por exemplo a total omissão da frase final na versão rasca cantada por Carlos do Carmo, o que rouba todo um sentido estético emanescente da idiossincrasia ondulante da citadina e super-adjectivada canoa que é naturalmente de sobremaneira niilista e qui-sas coiso. Porventura até coiso. Ou coiso.)

2008-11-13

Eurico A. Cebolo



Quem neste momento está a olhar para a fotografia e a pensar "Eurico A. Cebolo? - Mas quem será este homem?" é porque nunca aprendeu a tocar em nenhum instrumento, a não ser talvez na própria genitália.
Deixem-me dizer-vos que Eurico A. Cebolo, além de um completo freak, é o único homem cujo nome se deve pronunciar sempre com o A. no meio.



Para quem não sabe, Eurico A. Cebolo é autor de livros como "Guitarra Mágica" (do qual possuo uma cópia), "Acordeão Mágico", "Flauta Mágica" (onde é que eu já ouvi isto?), "Guitarra Portuguesa Mágica" e o meu preferido, o best-seller "Órgão Mágico".

Como podem facilmente constatar, para Eurico A. Cebolo, tudo tem o seu quê de mágico, inclusiva e especialmente o Órgão. Possuir um "Órgão Mágico" é essencial nos dias que correm. Quer para impressionar em festas e beberetes com os sempre convenientes truques de Eurico A. Cebolo, quer para treinar na quietude do seu lar (No seu, não no de Cebolo). Passo a passo, também o vosso Órgão se pode tornar um Órgão Mágico.

Não encontrei o Órgão Mágico (é raro) mas encontrei uma versão chamada "Organista Mágico" e um belo exemplar do "Piano Mágico":


(Notem na imagem acima como os putos falam: ...dois vocalizam pelos pés e outro pelo joelho.)


É toda a família de Eurico A. Cebolo, cão incluído. A próxima imagem, espero que seja a filha de Eurico A. Cebolo, e espero também que a esta altura ela já tenha conseguido fugir de casa.


E se ainda pensavam que era eu quem estava a carregar o autor de uma aura psicopática e pedo-musical, desenganem-se, porque acabei de descobrir aqui duas coisas, que passo a enumerar, por ordem de choque causado:

1 - A abreviatura A. significa Augusto. Isto permaneceu para mim um segredo durante uns 15 anos.

2 - Eurico A. Cebolo é também autor de "romances", coisa que muito me espantou. Estou em choque profundo e perdi a minha réstia de inocência (que já era pouca depois de encontrar a capa de "Piano Mágico"), facto que poderão perceber depois de lerem os títulos:

[Cliquem nas imagens para aumentar, se tiverem coragem]


O padre Januário é acusado de ter uma filha, Isabel, e de roubar as jóias dos Mendonça que valiam uma fortuna.
[...A roubar as jóias dos Mendonça, o magano...]


Natália foi difamada publicamente e o seu pai, acusado pela morte do sogro, morre assassinado à sacholada.
[Assassinado à sacholada. Isto é poesia em 3 palavras.]


Duas crianças, trocadas ao nascer, vivem no mesmo palacete onde a rica ocupou a posição da pobre, de quem passa a ser criada, enquanto a pobre tomou o lugar da rica que odeia e maltrata.
[An? Sou só eu ou isto está uma confusão do caneco...?]


Miriam, uma cristã a quem os romanos cegaram e escravizaram, é condenada a morrer queimada, mas uma poderosa força a protege.
[Curto daquele romano ali atrás a chicotear Miriam (um belo nome cristão). Ah, é verdade: os desenhos são também da autoria de Eurico A. Cebolo.]


Maria Alice é dada como morta no desastre ferroviário de Alcafache. O homem que antes a desonrou casa com a própria irmã.
[Em Alcafache? Quem é que se vai lembrar de situar um romance em Alcafache? E o homem casa com a irmã ou com a irmã da gaja que desonrou? Isto é uma tosta mista de mistério e estupidez polvilhada com queijo parmesão]


A irmã Teresa, a freira mais linda do Convento das Cristianas, descobriu que ali havia um terrível mistério.
[Imagino... Mas a freira mais linda é uma criança? Ó Cebolo, pára com essas merdas que ainda és preso...]


O amor de um cego por uma jovem desfigurada. Um cemitério onde um necrófilo profanava os túmulos para violar as mortas.
[Notem que não é O Violador de Mortas, mas sim das Mortas. Bonito. E que belas mamas tem a morta... E que dizer da constante referência aos cegos?]


Miguel e Damião amavam-se como irmãos e cresceram juntos numa quinta onde um criado os levou a práticas sexuais aberrantes.
[Este gajo será da Casa Pia? Faz sentido... Um casa-piano mágico!]

NOTA: Os textos abaixo das fotos são do próprio autor, que aliás introduz a colecção na página final de todos os livros (incluindo o meu) com o seguinte texto:

Maravilhosa colecção que lhe proporcionará muitas horas de apaixonante leitura, levando-o a envolver-se nas emoções vividas pelos personagens destas obras.

Sucedem-se as situações inolvidáveis em que o amor e o ódio, tal como o Bem e o Mal, travam uma luta sem tréguas até ao final de cada romance cujo desfecho é surpreendente e onde só então ficará a conhecer o vencedor.

Não deixe de ler estas histórias, algumas delas baseadas em factos reais.


Vejam por vocês próprios a biografia de um homem que já embateu de frente contra um camião e sobreviveu.

.

Leonel Nunes, poeta



Se Pessoa tinha sempre bagaço ao lado do papel e da caneta, se Luiz Pacheco quase acabou com o álcool em Portugal, se Hemingway se encharcava o dia inteiro com tinto, se Kerouac bebeu tanto whisky como Fitzgerald, Allan Poe, Faulkner e Bukowsky todos juntos...

O que é que eles têm que Leonel Nunes não tenha?
- Só se for versos que não rimam.

.

@ Tasco

Fui beber um café mesmo agora, finamente acompanhado com este diálogo:


Homem1: Epá, aqui há dias comemos uma cabeça de um peixe, pá... Nem conseguimos acabar aquilo.
Empregado: Peixinho é tão bom... Com batatinhas...
Homem2: Era um Mero?
Homem1: Ãn?
Homem2: Um Mero.
Homem1: Não... Era um... Um..
Homem2: Um Safio?
Homem1: Também não...
Homem2: Sargo?
Homem2: Garoupa?
Homem2: Cherne?
Homem2: Pargo?
Homem2: Robalo?
Homem2: Atum?
Homem2: Tamboril?
Homem2: Besugo?
Homem2: Chaputa?
Homem2: Corvina?
(...)

- Eu acabei de beber o café, saí, e ainda o ouvia na rua: "Cação? Salmonete? Chicharro?"... A cara do homem que comeu o peixe era a de quem se arrependeu genuínamente de ter começado a falar com um gajo que está a beber aguardente às 11h da manhã.

.

2008-11-05

tochapestana

Ora bem, como é que eu vou começar isto...?

Os tochapestana, vi-os numa festa do Bacalhoeiro no Jardim do Torel, em Lisboa. Fiquei fã à primeira.

Beats vindos do fundo de um órgão Casio (provavelmente herdado do grande Eurico A. Cebolo), roupas vindas de sabe-se lá de onde... Letras manhosas e um perfume kitsch no ar. Um mimo.

Como se definem? Techno-Pimba / Turbo Punk / Techno-Power / Romantic Duo.



Opá, vejam os vídeos, vão aqui e ouçam o "pratica a tua fé".

Tocha e Pestana nasceram no país errado.
Tocha e Pestana deviam ser Obama.

A Preto e Branco


Numa das 15.830.540 retrospectivas que passaram na televisão (até finalmente ontem Obama se ter tornado no 44.º presidente dos EUA) fiquei a saber que Lawrence Douglas Wilder foi o primeiro governador negro eleito em terras do Tio Sam. Em 1989 torna-se governador do estado da Virgínia, abrindo caminho para a emancipação da comunidade negra, que passava então a poder sonhar ocupar os mais altos cargos na sociedade.

Com o único senão de Lawrence ser, logo a seguir a Michael Jackson, o preto mais branco de sempre. Ele é de longe muito mais branco do que eu, só tem é o nariz um bocadinho achatado. O próprio Obama - alvo de tanta discussão e de tanta esperança num futuro melhor - se atentarem bem, tem feições mais caucasianas do que Bill Clinton. Só é mais bronzeado.

Dizer que a América elegeu pela primeira vez um presidente negro não é bem verdade. Mas elegeu o presidente mais bronzeado de sempre, isso sem dúvida. É deixá-lo ir para a Casa Branca trabalhar e vão ver como tenho razão: vai deixar de poder ir à praia todos os dias e vai ficar igual a Lawrence Wilder.


.

2008-11-04

Este devia estar no Guggenheim



...Numa salinha especial, em loop. Depois podia fazer um tour por vários museus mundiais e um ou dois estádios portugueses.

Para dar a conhecer Arte aos leigos.

2008-11-03

Casino. Hoje. Borla.

Sarah Palin e Sarkozy

Marc Antoine Audette e Sebastien Trudel, uma dupla de comediantes canadianos, ligou para Sarah Palin durante um programa de rádio da CKOI, uma estação de rádio de Montreal. Marc Antoine Audette imitou Nicholas Sarkozy com um sotaque exageradíssimo e a senhora caíu...

A conversa que Audette teve com Palin anda a correr o Mundo:



"I just love killing those animals. Hum! Hum! Take away their life, that is so fun!"

"I would really love to go, as long as we don't bring vice-president Cheney! Ahahah!"

Mais pormenores aqui.