2018-11-19

Peixanário


    Ontem fomos ao Oceanário, e decidi fazer uma Composição. Aqui vai:

    O Oceanário é muito lindo por fora, mas por dentro ainda é mais lindo. Cá fora tem turistas  chineses em filas enormes para comprar bilhetes, e lá dentro também tem muita gente, mas ao menos dá para ver os peixes por cima das cabeças dos chineses, porque eles são pequenitos.

   Lá numa sala havia uma exposição sobre como é importante preservar os oceanos, mas é difícil pensar em proteger oceanos quando entramos na zona onde estão os pinguins e cheira mesmo muito bem a percebes e a marisco. Acho que não deviam por exemplo mostrar os caranguejos do Alasca ou os cavacos dos Açores, porque na minha família dizíamos todos "hmmm, deve ser delicioso".

    Se calhar foi porque fomos à hora do lanche e só levávamos bolachas daquelas torradas, mas acho que os senhores do Oceanário não deviam ter o peixe tão lustroso, saudável e com um aspeto tão gostoso.

    Vimos pelo menos dois ou três atuns e uma solha que ficavam mesmo bem era no grelhador lá de casa. O Manuel, sem ninguém lhe dizer nada, já avaliava os peixes do aquário grande por "este cabe num prato" ou "este não cabe num prato", e eu em vez de o repreender, pensava quais os melhores temperos, e se ia ao forno ou ao carvão.

    Quem se lixou com isto tudo foi o peixe-espada do LIDL de Xabregas, que tive que ir comprar a correr, que isto de ir ao Oceanário é muito lindo mas dá uma fome do caraças. Fim.

2018-11-13

Grilus Falantis Júnior - Grávidas & Trambolhões


     A viagem escola-casa de ontem foi muito produtiva. Primeiro, quando conduzia por uma estrada de paralelos, fui advertido pelo senhor agente Manuel Grilo, que me diz lá de trás "vai mais devagar, pai, não consigo beber água se fores assim a conduzir aos trambolhões" e depois falámos sobre a mana da Mimi (colega da escola) que já nasceu. 

 - A Mimi agora já tem duas manas. 
Bem, agora são três meninas lá em casa.
- E mano, ela tem?
Não, mas se calhar ainda vai ter... Há senhoras que são assim: ficam barrigudas, têm bébé, depois ficam barrigudas, têm outro bébé, ficam barrigudas, têm bébé...
[risos]
- As senhoras comem muito, muito, ficam entupidas e a barriga fica grande. E depois nasce o bébé, não é pai?
É, é...!

Entre ter de explicar toda a história da sementinha ou enganá-lo com a da cegonha, preferi ficar com a versão dele que é muito mais engraçada. Preciso de provar o meu ponto? Ora olhem lá de novo para a foto acima e imaginem que o que aconteceu às moças foi que comeram muito e ficaram entupidas... 

2018-10-26

Grilus Falantis Júnior - Dia de anos


A melhor coisa que me aconteceu ontem, dia de cumprir 37 primaveras (na verdade, 37 outonos, porque primaveras ainda só cumpri 36) não foi a tarde livre, a ida e volta a Carcavelos de bicicleta nem o primeiro mergulho no mar em dia de aniversário. Foram as muitas vezes que me chamaste e disseste, cheio de honestidade e convicção: "Tem um bom dia de anos, pai!".
Obrigado, meu amor.

2018-10-16

Grilus Falantis Júnior - Batatas


O Manuel não gosta de batatas, entre outras coisas igualmente deliciosas, como queijo (só se for flamengo e à fatia) chocolates, rebuçados, doces e vegetais em geral. Mas adora brócolos, vá-se lá saber porquê... Comidas preferidas? Sardinha assada e carapau frito. O meu filho nem devia precisar de passaporte, está imediata e cientificamente provado que é português.

Na escola, as professoras e os colegas devem tentar convencê-lo a provar mais coisas, dado que nos disse ontem que se comeres batatas, ficas um bocadinho maior. Nós, claro, dissemos que sim, que se ele comer sempre bem, cresce um bocadinho todos os dias. Ao que ele remata com:

- Nós só crescemos quando estamos distraídos?

2018-10-15

Grilus Falantis Júnior - Lua


- Manel, anda aqui à janela ver a Lua. Está mesmo bonita.
- Eu não posso ver daqui porquê?
- Então, porque a Lua está lá fora, né...?

Lá se levanta do chão da sala e vem ter comigo à janela. Sobe à cadeira, olha para a Lua em quarto crescente e diz:

- Oh! A Lua tá estragada!


2018-07-17

Grilus Falantis Júnior - Mano


O Manuel tem vários colegas da escola que têm irmãos mais novos. Além disso adora bébés. 
Este é o mais recente diálogo acerca do assunto, com a mãe:

- Mãe o meu mano já está a crescer?

Não Manuel, não há mano nenhum... Mas se tu tivesses um mano, a mãe não poderia estar aqui contigo, nem podia brincar tanto tempo... como é que faziamos?

- O pai brinca..!

OK... Então e qual é que era o nome do mano?

- Zé Carlos.

Grilus Falantis Júnior - Senhor Felismino


A senhora da imagem acima é uma das vendedoras do Mercado de Arroios, onde eu ia com a minha avó quando era pequeno e onde agora vamos habitualmente com o Manuel. Foi renovado e tem uma zona para crianças, com uma banca de brincar, com balança, caixa registadora e paletes com frutos e vegetais de madeira.

Como o Manuel gosta da música da Dona Felismina, dos Amigos do Gaspar, sempre que brincamos às vendas de mercado, ele é o senhor Felismino. No sábado passado, perguntei-lhe:

Manuel, vamos ao mercado?

- Sim! E podemos brincar ao senhor Felismino?

Claro. Vais vender rabanetes, uvas, ananases, bananas, sardinhas...

- E puns!!!

Se tivermos em conta que no santuário já se vende ar de Fátima, a comercialização de puns e outros bens vaporosos pode nem ser assim tão estapafúrdia. 

Em Turim talvez até já haja quem pague bom dinheiro por um bom pum do Cristiano Ronaldo...

2018-05-29

Grilus Falantis Júnior - Prenda da Mimi


Hoje é o aniversário da Mimi, a senhora que tomou conta do Manuel desde bébé, até aos 3 anos. Este fim de semana fomos a uma loja de roupa de uma amiga dela comprar algo de que a Mimi gostasse. A caminho, dá-se este diálogo:

Mãe: Então Manuel, o que é que compramos para oferecer à Mimi?
Manuel: Já sei, tive uma ideia: a Mimi gosta muito de mim...
...e eu gosto muito de brinquedos...

2018-04-03

Grilus Falantis Júnior - Tabaril

À noite, ao escovar os dentes, o Manuel resolveu que era uma boa altura para os discos pedidos:

- Mãe, canta a música do TABARIL!
Qual música?
- A do TABARIL!!
Qual??
- Do TABARIL!!!

Não estão a ver qual é a música? Ora ouçam o terceiro verso, cantado pelo João Baião:

Grilus Falantis Júnior - Adeus, mãe!

Ao ficar na ama de manhã, depois de uns dias com uma virose em que lhe punhamos um supositório antes de ir para a cama:

- Adeus mãe! Eu logo à noite meto aquilo no rabo!

Grilus Falantis Júnior - Coração



Depois do jantar, e de lhe a mãe lhe ter dito que ele não precisava de andar sempre a perguntar por ela, porque ela estava sempre ali, no coração dele:

Não lavaste bem os dentes, Manuel...
- Lavei, lavei...!
Não lavaste ali atrás, aqui deste lado.
- Tu não viste!!
Vi, vi. Esqueces-te que a mãe está sempre no teu coração?
[momento de pausa]
- Eu quero tirar o coração.

2018-02-27

Grilus Falantis Júnior - O Sítio do Tomé

Como ando com dificuldade em apanhar os bitáites do Manuel (já são tantos), hoje não temos piadas manuelinas, mas temos Amigos de longa data. E uma bela foto para mais tarde podermos dizer "olhem aqui vocês os dois quando eram pequeninos" enquanto vocês sorriem apenas por cordialidade e estão mesmo preocupados é em saber se podem ou não sair os dois logo à noite, e até que horas...

2018-01-19

Reunião de mães


Ontem fui a uma reunião de pais. A primeira dica de que estava ali deslocado foi um desabafo de uma das mães para a educadora: "ainda bem que consegui vir, que o meu marido não me soube dizer nada do que se passou na reunião anterior".

Eu sei porque é que ele não disse nada. Porque NÃO. HAVIA. NADA. para dizer! Mas aquelas mães tinham de saber mesmo tudo: quais são as atividades, se cantam acompanhados de instrumentos musicais ou não, se há inclusão entre meninos e meninas, se os deixam brincar com isto e com aquilo, etc. 

Enfim, a reunião de pais foi monopolizada por 3 ou 4 mães que parecia que tinham inscrito os seus filhos de 3 anos em Harvard, e precisavam mesmo de saber se eles estavam atentos às aulas de inglês, literacia e yoga. O meu não estava de certeza, que não o inscrevi nessas merdas: o Manuel pertence a um pequeno grupo de crianças de elite que podem ir para recreio brincar enquanto os outros têm aulas extra. 

Isto está tudo muito mudado... Na minha altura as aulas extra chamavam-se aulas de compensação e só lá iam os burros.

A certa altura falou-se de puzzles, e uma das mães queixou-se de que a filha não mostrava muito interesse e fazia poucos e com poucas peças. Perguntou depois qual o numero de peças indicado para a idade deles, ao que a educadora respondeu "umas 20, até 25...", tranquilizando a rapariga, enquanto outra mãe exclamava do outro lado "Sóóó!? Ai, a minha filha já faz de 64 peças!"

E foi aqui que me perderam. 

Desliguei da reunião e fiquei a imaginar a miúda a receber das mãos do Rei da Suécia, o seu fortemente merecido Nobel dos Puzzles:


Grilus Falantis Júnior - Sai daqui mazé


Há uns dias, encontrava-me a usufruir de um dos raros momentos de acalmia do dia, aquela altura em que uma pessoa sente o WC como o último reduto de tranquilidade (sou daqueles que lêem na casa de banho), quando entra o Manuel todo sorridente e se instala ao meu lado, a observar-me.

Manuel, vai-te lá embora, eu já vou ter contigo.
- Não, eu quero ficar aqui a ver.
Também gostas que fiquem a olhar para ti quando estás na casa de banho?
- Não...
Então sai daqui!
- É porque eu gosto muito dos pais e quando quero estar ao pé deles eu vou.
Então vai ter com a mãe!
- Não.


2017-11-17

Grilus Falantis Júnior - Ca-dei-ri-nha!


Ontem ao jantar, enquanto falávamos sobre cadeirinhas auto, simples ou inteiras, mete-se na conversa o mái novo:

Manuel: Estavam a conversar sobre o quê?
Eu: Sobre cadeirinhas para o carro e sobre gostarmos muito de ti. E tu, gostas do pai e da mãe?
Manuel: Não!
Mãe: Nem um bocadinho?
Manuel: Só um bocadinho de nada...
Mãe: Então de quem é que tu gostas mais, mais, mais, mais?
Manuel: Gosto mais do vô Tino.

- E pronto. Já não levas cadeirinha nenhuma.

Querido, não mudei a casa



Como está um calor que não se pode, comprei um aparelho de ar condicionado para instalar lá em casa. Apesar das temperaturas sufocantes deste mês de novembro optei por levar apenas a máquina e tratar da instalação posteriormente, para poder comparar preços de várias empresas. Vamos aguentar este calor que nem uns duros.

A Melom, além de ser a empresa do Querido Mudei a Casa, é a que trabalha com a Leroy-Merlin (vocês dizem lerroámérrelãn ou lirói-mérlin? nunca sei...). Pronto, é aquela loja que em Alfragide fica perto do IKEA. Ou será da IKEA? (e diz-se iqueia ou ikéá?) olha, merda para isto das lojas em estrangeiro. Só por causa disso, contactei a Clima Loures, uma empresa cujo nome uma pessoa consegue pronunciar tranquilamente: Climaloures. Até acalma...

Acalma, mas só até me darem o orçamento: 1 dia de trabalho + materiais dá qualquer coisa como €260,00. Na publicidade da Lerróámérrelãn diziam que o valor era a partir de €130,00. Decidi aguardar o orçamento dos "Queridos", mais uma vez calma e tranquilamente. Até que ele chegou:


E chegou com uma patada de força tão grande, que respondi a informar que o aparelho já eu tinha comprado. Mas não, aquele era mesmo o preço da instalação, porque "cenas", e porque iriam demorar cerca de 2 dias. 

Quer dizer, num programa da TVI, para mudar a cozinha toda a uma tia qualquer amiga deles, mais a sala e o quarto dos putos, e entulhar aquilo tudo com velinhas e merdinhas, frigoríficos a cores e LCD's de quarenta milhões de BTU's, demoram um dia...

Já para fazer meia dúzia de furos e um buraco na minha parede demoram dois dias... Dois dias, ali com o senhor maldisposto da Margrés a passar estuque, e com os "Queridos" a fazer tropelias munto engraçadas, ao som daquela musiqueta "tarãn-tata, tarãn-tata, shub-xiua"

Acabei por entregar o trabalho a um senhor que me leva 100 euros, que tem certificado e ainda me certifica que o Gustavo Santos não entrará em minha casa. Saímos todos a ganhar.

2017-11-14

Grilus Falantis Júnior - Baeta


No fim de semana fui com o Manuel cortar o cabelo. Entrámos no salão e acontece isto:

Cabeleireira: Olá! Então, vens para cortar o cabelo?
Manuel: Sim... mas é só para cortar, não é para pintar!

2017-10-25

Estou velho, dói-me o joelho


  Ontem ao final da tarde fui com um amigo buscar o meu filho à escola, e ficámos os três na conversa ao lado de um café que vende cerveja barata e ainda por cima oferece bolachas ao Manuel. Perfeito. De repente aparece uma velha a dizer a uns moços que não podiam estar sentados à porta do prédio. Reconheci a megera: há cerca de um ano ela e o marido tinham implicado comigo e com uns amigos precisamente no mesmo local, porque nos estávamos a abrigar da chuva à porta dela.

  Quis então o destino que, por intermédio das noites mal dormidas das últimas semanas, a velha me viesse agora a encontrar rabugento e sem a paciência de há um ano atrás. Teve o azar de vir novamente implicar com a minha pessoa, sendo que a minha pessoa tinha dormido apenas duas horas. Ralhei (bastante) com a velha e disse-lhe para não me dirigir a palavra. 

"Olhe, chame a polícia."

  Ora hoje de manhã, num cruzamento onde estava um polícia, passam dois carros no vermelho e ficam à minha frente a impedir a passagem. Isto mesmo nas barbas deste inútil, que estava agarrado ao telemóvel, provavelmente no grupo de watsapp "Pela Lei e pela Grei". Ralhei com o homem:

"Shôr agente, então, não se faz nada...?"

Ficou sem saber o que dizer, e meio atordoado lá mandou os carros recuarem. 

- Estava a ver que tinha de chamar uma velha.





2017-10-23

Grilus Falantis Júnior - Comboios


  O Manuel adora comboios, especialmente os que têm chaminé. Se querem ver o Manuel feliz metam-no num comboio. Mas só tipo Lisboa-Algés ou Santa Apolónia-Oriente, porque se for mais do que isso, aborrece-se e quer sair em estações no meio do nada. Ainda assim, ontem aconteceu este diálogo:

Manuel: Eu gosto muito de comboios.
Eu: Ah é? E gostas mais de comboios ou do pai?
Manuel (sem pestanejar): De comboios.

2017-09-13

Grilus Falantis Júnior - Números



Ao jantar, a cada 10 colheres de sopa, o Manuel tem direito a fazer ou a pedir que alguém faça uma piada. Foi uma estratégia inventada ao calhas, mas que funciona. Contamos as colheradas, e à décima ele decide quem diz a piada. Quando é ele, normalmente a piada é um "Púncs!", e quando sou eu saem coisas tão hilariantes como "Carlos". Mas ele ri-se e come mais 10, que é o que interessa... Ontem, em vez de contar em português, a Liliana foi dizendo em inglês:

One, two, three, four...
- Mãe, não é assim!!!
Five, six, seven, eight...
- A mãe não sabe... Isso não é números!
Nine, ten.
- Mãe, tens de ir para a prisão porque estás a sair dos números.

E ele tem razão, foi assim que o Isaltino Morais lá foi parar. A sair dos números. 
Façam cuidado. Façam muito cuidado com o procurador Manuel da Costa Grilo.