2006-11-16

O Pseudo-Intelectual


A definição de «Intelectual» para mim é a de alguém que, com o seu percurso académico, artístico, crítico, político, etc., influencia de um modo palpável a sociedade e os sistemas de valores em seu redor.

Um «pseudo-intelectual» é alguém que, porque leu umas coisas de meia-dúzia de autores conhecidos, porque vê filmes franceses e porque visitou 2 ou 3 vezes a Gulbenkian, se acha um justo herdeiro dos nomes que leu, observou e viu...


Passando à análise científica:

CHEIRO: Variável... Se o indivíduo em questão se encontrar na sua fase de "criação", seja escrita, pintada, filmada ou outra, não se lava pelo menos durante uma, duas semanas, para encarnar no espírito de criação artística.  A gaja pseudo-intelectual não segue o mesmo caminho, porque apesar de ter essa vontade não consegue cheirar tão mal e "criar" ao mesmo tempo. Como escape, deixa crescer o "pelame" debaixo dos braços, para dar uma ar de lésbica muito à frente.

HABITAT NATURAL: Todos os sítios que não sejam mainstream. E assim que passarem a sê-lo, deixam de ser locais a visitar. Por exemplo, ir para o Op Art ao sábado era bem, mas já não é porque ficou conhecido. A FCSH (Av. de Berna) é um óptimo local para a observação da espécie, bem como a Faculdade de Belas-Artes, a de Arquitectura ou a Faculdade de Letras da UL.

HÁBITOS ALIMENTARES: Vegan, Vegetariano, Ovo-lacto-vegetariano, e às escondidas McDonald-ovo-lacto-vegetariano.

MEIO DE TRANSPORTE: Apesar de se indignarem com a poluição, o Mercedes do papá é sempre melhor do que andar de metro no dia-a-dia ou de comboio, quando vão para festivais longe de casa. Se o papá precisa do carro todos os dias, oferece um seu ao rebento, e compra o novo modelo para si próprio...

ASPECTO FÍSICO:

1) CABELO: Variável. Desde o cabelinho à Rimbaud até à marrafinha à Oscar Wilde (nos gajos) passando pelo look "Betty Bop" até ao "janado" (gajas e gajos) há literalmente de tudo. Há os que cortam o próprio cabelo para pisar a lógica consumista, e há os que concordam, mas vão sempre à Facto, no Bairro Alto.

2) ROUPA: Desde as barraquinhas do Avante às lojas da Av. da Liberdade ou de Milão, há uma grande variedade de locais para a comprar. Óculos de marca, convém ter. Não vestir marcas conhecidas é uma exigência, como grito contra o consumismo, mas são abertas excepções para as mais caras, porque que nem toda a gente pode comprar.

MODO DE SER/AGIR:

- Desprezo, especialmente por tudo o que for conhecido por mais do que 10 pessoas amigas/próximas.

- Caso alguém fale sobre algo que não conhece, a primeira reacção é sempre "mas eu conheço um autor/realizador/artista que fez isso de uma forma muito mais...[inserir aqui adjectivo a gosto]".


6 comentários:

a gaija cool disse...

o teu proximo post vai ser sobre os Morangos (não aqueles de comer embora parece q eles se "comam" todos uns aos outros...ups...lá ta a minha má língua...gaija!)e eu pensei em falar sobre o fenómeno Floribela...hummm...vou "debruçar-me" sobre este assunto...e quiçá troquemos, mais tarde, os resultados desta nossa pesquisa tão importante para a nação (mas não tanto como o estudo das cuecas, evidentemente ;-))

Intelectualmente

gaija cool

tiagugrilu disse...

Olha, podemos fazer um Forlibela vs Morangos com Açúcar. Se a SIC ea TVI fazem, porqye não havíamos nós de fazer?

- Mas aviso-te desde já que não tenho apenas comentários negativos a fazer em relação à novela. Na Floribela já não consigo ser tão imparcial... Aquilo irrita mesmo muito, pá.

a gaija trendy disse...

Tiagu,

Adorei! Fantástica descrição...como estou perto de Letras..reconheço esta espécie a léguas...De qualquer forma, não consegui deixar de ficar horrorizada com a descrição do "pelame" debaixo dos braços. Bilhéc...que nojo...é por isso que eu nunca serei uma pseudo-intelectual.

Ainda ontem em conversa com um destes pseudos tive a "infelicidade" de dizer que curtia hip-hop. Bom...o indivíduo sacou da cruz e literalmente fez o vai de recto santanás...

a gaija trendy disse...

recto ou reto? Que respondam os pseudos...

tiagugrilu disse...

Retro.

Mas podemos mandálos ir de recto.

Ou de cólon.

tiagugrilu disse...

mandá-los*