2008-07-07

Ah e tal, e o Chef Chakall...




...E perguntam vocês:

"Ó Grilus, porque é que o Chef Chakall tem sempre um pano da loiça enrolado à la téte?"

Obviamente que não vou ser eu a responder a isso, em parte pelo asco que o gajo me causa, mas principalmente porque não faço a mais ténue ideia. Hipóteses, existem várias, desde a seborreia ao piolhamezame. Muito embora isso não seja crível, porque o tipo tem bom aspecto (o que muito me irrita), é bem provável que o venha a ser, se Chakall continuar a não lavar os cerca de 300 turbantes que possui, por dar má sorte. Não fui eu que inventei, foi ele que afirmou em entrevista ao Correio da Manhã.

Muitos poderiam pensar - tal como eu - que ele é lá da Roménia ou lá o que é, onde vivem os camelos e as dunas, mais os terroristas e as pirâmides, mas não... O gajo é de Buenos Aires, Argentina, esse país onde os homens dançam o tango com o tradicional turbante na cabeça e as mulheres trincam sensualmente uma rosa vermelha, mas por dentro da burka para não distrair o gajo da concertina, instrumento tipico, denominado de Al-Bandoneón.

Mas desengane-se quem pensa que Chakall é só um pretendente a monhé com aspecto de Ken. Ele sabe cozinhar. Tão bem, tão bem, que já foi convidado para dezenas de restaurantes, festas, jantares chic's, canais de televisão, revistas cor de rosa, etc. Curioso é o facto de um chef de tão alto gabarito conseguir percorrer cerca de 90 países sem ser contratado para chef residente de nenhum restaurante ou hotel de renome mundial...

Deve ter lavado um dos turbantes, e lixou-se... Veio parar a Portugal.

.

2 comentários:

Jordao Farias disse...

Não seja má lingua - ele cozinha bem! E sabe muito de comida!
Cumprimentos

tiagugrilu disse...

Não me lixem