2009-04-16

Olhe desculpe, você tem uma árvore no Pulmão.


Não, aquele não é um título inventado à pressão que depois dá sequência a um texto que não tem nada a ver. Aquilo foi mais ou menos o que os médicos disseram a Artyom Sidorkin, um russo de 28 anos, muito amigo de ir para a floresta respirar ar puro, com demasiada convicção.

Sidorkin vivia nos Montes Urais com a calma caraterística de um monteuralense, ora passeando nos verdes prados ora caminhando pelas densas florestas de abetos nórdicos. Era aí que gostava de entrar em comunhão com a AnaTresa especialmente por alturas da primaVera, e o hábito de respirar ar puro foi-se tornando gradualmente num vício, levando-o a snifar o ar puro directamente da fonte. Agora diz-se pomposamente que é "directamente do produtor ao consumidor", o que no caso deste russo faz todo o sentido, como perceberão em seguida.

Artyom começou a sentir uma dor constante e inexplicável no peito, seguida de uma tosse persistente com sangue. Foi examinado pelos médicos, que suspeitaram de cancro nos pulmões e imediatamente agendaram uma operação para extrair o enorme tumor maligno. Quando abriram o paciente, verificaram que em lugar do suposto tumor, estava um pequeno abeto, já com 5 centímetros, que cresceu dentro do pulmão de Artyom Sidorkin, após inalação de uma semente.

Ao que parece, o médico que fez a descoberta exclamou "Eh c*r*lh*!, que é esta m*rd*?"

E os dois especialistas que o acompanhavam disseram em coro
"F******d*-s*!!!"

Quando acordou - e isto é verdade - o russo pensou que estava a delirar. Não deve ser fácil acordar com um "olhe desculpe, você tem uma árvore no pulmão" e manter a serenidade.

Eu, se me informassem desse facto, gritava logo "Não tirem! - Assim posso mergulhar sem pagar garrafas de ar, catano!"


P.s.: Obrigado à minha amiga Joana, pelo envio desta notícia que, aproveito para vos mostrar, vinha acompanhada desta lindíssima imagem do pulmão do senhor Sidorkin:

57 comentários:

PWFH disse...

Isso não há de ser nada, um chinês que mora no meu prédio, tem musgo nos dentes!

Anónimo disse...

Antes um abeto nos pulmões que um cacto nos [deixo à imaginação de cada um].

tiagugrilu disse...

colhões?

Anónimo disse...

Espera... era um abeto ou um beto?

tiagugrilu disse...

Caro Anónimo,
Já sabes que no meu blog não há lugar à não-utilização de escatologia, quando o propósito é a rima.

tiagugrilu disse...

Pwfh,
Epá, curtia tanto fotografar esse chinês...!

tiagugrilu disse...

Era um abeto. Infelizmente os betos medem mais do que 5 centímetros e não podem ser inalados, devido à aspereza dos sapatos de vela.

Anónimo disse...

E se era um beto, era de quais? Daqueles que usam pulovers da Burberrys ou daqueles que todos dizem que vão sair dos pulmões para ir para o Real Madrid?

Anónimo disse...

Ah! Já estou esclarecido.
Mas quem é que fez a operação? Um cirurgião ou um lenhador?

tiagugrilu disse...

Os dos pullovers da Burberry's.

Que dantes eram da Sacoor, mas quando os betos descobriram que a Sacoor era portuguesa, deixaram de os usar, porque não é chic ter coisas que não sejam do estrangeiro. Sei láá.

tiagugrilu disse...

Quem fez a operação foi um cirurgião, mas quem rachou a lenha e a vendeu para o mercado terciário foi um lenhador. Na Rússia todos os hospitais têm um lenhador de serviço 24h por dia.

grassa disse...

Pessoal, o A já levou COM a cunha!

Liliana disse...

ahahahahahahahahahahahahahahahahah colectiva

tiagugrilu disse...

Gosto de gargalhadas sindicalizadas.

Obrigado, camaradas.

CBlues disse...

Aposto que esse tipo nunca tinha mau hálito. O pessoal pensava que ele era um bocado somítico quando lhe pediam um halls e ele dizia sempre que não tinha, o mentiroso!

Alexandra disse...

Não percebes que tem a possibilidade de ser um homem facilmente realizado?

Plantou uma àrvore, teve um filho e, se a transformar em papel, ainda pode perfeitamente escrever um livro.

Alexandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandra disse...

Estou tremeliques, daí as duplicações.

tiagugrilu disse...

CBlues,

Yah! Coitado do gajo. Era toda a gente a comentar lá nos Montes Urais: "Esse Sidorkin? - Anda sempre a mamar Mentholiptus, mas e dar um a alguém? - É o davas..."

Alexandra disse...

Agora deu que pensar.

Então e o pessoal que mora na cidade?

Corre o risco que lhe cresça uma torre de extracção de petróleo?

Vou começar a snifar tubos de escape.

tiagugrilu disse...

Alexandra,

Tens toda a razão.

Tens toda a razão.

tiagugrilu disse...

Olha, pode ser que te nasça um Smart!

Alexandra disse...

É mais provável que nasçam smarties.

tiagugrilu disse...

Quando viesse a altura das constipações e da respectiva tosse, começavas a ser conhecida por

"A metralhadora de pintarolas"

Alexandra disse...

Lindo! Mas aposto que o que pensaste primeiro não foram as constipações e tosse.

Anónimo disse...

Pintarolas!
Bombocas!
Peta Zetas!

Anónimo disse...

Vasco Granja!
A Árvore dos Espatafúrdios!
Vota Octávio Pato!

A disse...

ok, ok vamos todos lá sossegar. isto não é possível. sério!

eu já inalei tudo o que podia inalar e nunca me fez nada. porque eu não tenho medo de admitir os meus erros do passado... agora mentiras maldosas sobre incidentes com calhas é que não! ouviram! isso é que não!!!

Anónimo disse...

A questão científica a que ainda ninguém respondeu é se o senhor inalasse cimento em pó lhe crescia um edifício no pulmão...

Anónimo disse...

E os bebés? Será que nascem porque as mulheres snifam anões?

A disse...

que verborreia anónimo! inalaste um dicionário?

tiagugrilu disse...

Alexandra,

Apanhaste-me. Primeiro pensei em cerveja.

(agora a sério, juro que foi a primeira coisa que pensei... mas referias-te a quê? Agora quero saber!!!)

tiagugrilu disse...

Anónimo,

"Vota Octávio Pato" é poesia em três palavras, meu!!!

Isso vem de onde e para onde vai?

tiagugrilu disse...

A,
Calma, já passou...!

Anónimo,
Sim. A minha mãe snifou um anão estragado e nasci eu.

Alexandra disse...

Anónimo,

Mentos com Coca-Cola para ti.

Tiagugrilu,

Não pensei em tosses e espirros. Antes em outro tipo de expulsões.

Anónimo disse...

Vota Octávio Pato era um popular slogan pintado pelas paredes dessa Lisboa fora. Ou, vá lá, Campo de Ourique, Campolide e redondezas.

tiagugrilu disse...

Alexandra,
Por quem me tomas?!

Anónimo,
Epa... O que eu perdi, passando a adolescência no meio do mato...

Anónimo disse...

A, por acaso tentei snifar um uma vez mas as medalhas do "almirante" e o "arame" arranhavam muito.

tiagugrilu disse...

O engraçado é que se snifasses um dicionário, começarias pelo...

A !

grassa disse...

Pessoal, o A já levou com o Carlos Cunha!

tiagugrilu disse...

Opá...!

Alexandra disse...

Grassa,

Ahahahahahah!

tiagugrilu disse...

Imagino que a chatice que isto provoca ao A seja inversamente proporcional à piada que eu lhe acho.

É que ainda não parei de rir com esta sucessão de boatos, pá.

Alexandra disse...

Nem eu. Acabei de assustar um senor que ia a passar na rua com a gargalhada.

tiagugrilu disse...

Moral da história:

Se o Grassa andasse na minha turma no secundário, todas as merdas que eu dissesse em tom de brincadeira, ele aproveitava para passar em forma de boato por todas as pessoas que conhecesse.

E isso seria fixe.

Anónimo disse...

Portanto nessa vossa relação liceal tu eras o Parker Lewis, o Grassa era o Jason Priestley e o A era o Screech?!

Com amigos assim...

A disse...

boa, só me faltava calhar o screech!

grassa disse...

Eu quero ser o Kubiak.

A disse...

era esse que eu queria ser, mas esqueci-me do nome!... posso ser a mrs. musso?

grassa disse...

Tu queres é escaqueirar vidros de portas, que eu sei.

E fazer assim um som de ninja sempre que esticas o polegar.

grassa disse...

Man, Parker Lewis traz cá umas memórias...

Vocês querem comprar uns Swatches?

A disse...

que mais personagens fixes havia no parker lewis?

A disse...

não eram casios?

grassa disse...

Tinhas a irmã biatch do Parker Lewis e o gajo que se vestia sempre de preto e parecia um vampiro e era o capataz da Ms. Musso.

Não me lembro do nome de nenhum deles.
Mas o meu amigo IMDB lembra-se.

grassa disse...

Népia, man.

Não te lembras dos "Synchronize Swatches"?

Anónimo disse...

Eu tinha um Swatch, daqueles que não precisava de corda porque funcionava com o movimento do braço. Estava sempre adiantado, não sei porquê...

tiagugrilu disse...

LLLLLLLOLLLLLLLL!!!!

- Esses relógios não deveriam ser vendidos a adolescentes...!