2009-06-04

Super Mercados

Sou fã da cultura popular. Já aqui o disse e repito: é comédia por lapidar, são bitáites no seu estado mais puro, é como beber água directamente da nascente da parvoíce. Por gostar tanto, conheço pessoalmente cromos do calibre do Bolachinha Americana (conheço-o de há muitos anos, ainda ele não sabia cantar Jack Me Agger) e sinto-me como peixe na água tanto nos tascos como nas festas populares mais pimba.
Tenho até um trabalho fotográfico só sobre a indumentária das gajas que vão a essas festas. Um dia hei-de postar aqui algumas das fotos que muita cerveja me custaram, para as conseguir tirar. A cerveja foi para mim, não para elas, obviamente.

É nesse sentido que muito me apraz partilhar convosco isto:



Seguindo o estilo da Liga dos Últimos, o Super Mercados renova a aproximação ao Portugal mais genuíno, aquele que nos dá pérolas como:

"Mas é Marco Paulo. Pois é... sempre foi..."

"Estive na Guiné, o meu marido era tropa e ele esteve lá na tropa. Mas já era rabidoche nessa altura."

.

8 comentários:

AD disse...

Eu percebi bem? O Marco Paulo pertenceu ao clero judaico na Guiné?

tiagugrilu disse...

Exacto. Daqueles que rezam de cú virado no Meco.

Morrer em Magenta disse...

hehehe

era rabidoche diz ela!

hahahhahah

A disse...

não consigo ouvir o vídeo, não é justo!

tiagugrilu disse...

Ouvir ou ouver?

AD disse...

Eu ovo.

A disse...

houver.

tiagugrilu disse...

Ok. Se assim te aprouver.