2009-10-09

Do it, you bitch


Ia eu todo lançado, a dominar a minha Vespa entre os carris do eléctrico e os buracos do Principe Real, quando vejo uma senhora a entrar na passadeira. Travo a fundo, e depois de me desviar com sucesso de 3 crateras na macadâmia que me levariam ao chão, fiz um gesto cordial para ela passar. E ela diz: "não, não, passe você". Eu, simpaticamente, digo "não, não, faça favor". E ela responde "não, não, obrigado, passe, passe...". Eu meti a minha melhor cara de psicopata e num tom de voz ameaçador disse: "desculpe, mas agora vai ter de passar". Ela começou a andar, depois parou numa hesitação e com uma cara de medo, disse: "eu não queria passar, estou só à espera de uma pessoa".

- Não fosse o facto de ser sexta-feira e eu estar bem disposto e a puta da velha tinha mesmo ido esperar para o outro lado da rua.

.

21 comentários:

Isa disse...

Ah ah ah ah!
e essa ainda falou contigo. Não fez aquela cara de desprezo acompanhado do respectivo gesto de impaciência como a dizer: Passa ó palerma! paraste pra quê? eu estou SÓ aqui à beira da passadeira a fazer ... nada! não se nota???

Alexandra disse...

Isso. Gozem com os transeuntes. Muito feio! Sabem lá vocês o que é ir descansada e apanhar um banho de àgua lamacenta da berma.

Humpf

PWFH disse...

Tava aqui sá a contar as riscas brancas no chão...

Alexandra disse...

São 8.

PWFH disse...

De certa forma isso fez-me lembrar isto

PWFH disse...

Ou mesmo isto:

http://balazios.blogspot.com/2009/05/hipnogrelha.html

Bock disse...

Também me costuma acontecer amiúde das poucas vezes em que ando de carro na cidade, seja como for, e dando como ponto assente que o peão, na cidade, pelo menos fora das vias rápidas, deve ser quem mais orden(h)a, quando a senhora te mandou passar, não devias ter hesitado sequer por um segundo e tunga, seguias a todo o gás...

Mania das educações, pá. Ainda lhe davas era o dedo do meio e uim impropério, tipo para a próxima que quiseres atravessar, é na horizontal, e a caminho das urgências de S. José... (esse cúmulo de urbanidade, modernidade, eficiência, salubridade e tal do nosso SNS)

Nawita disse...

Ah ah ah ah
Tadinha da velha!
Ainda bem que estás bem-disposto, é que o embate na velha ainda dava cabo da Vespa, e isso não se faz!

Bock disse...

...E na volta ela ainda atrombava no asfalto com a dentadura e depois como é que era? Mais um buraco no chão!

Morrer em Magenta disse...

"desculpe mas agora vai ter de passar" ahahah

tiagugrilu disse...

Se todos os buracos das estradas de lisboa fossem provenientes de dentaduras de velhas que se espetaram no asfalto, eu estava filthy rich.

(A minha namorada faz próteses dentárias)

Alexandra disse...

Essa dos homens porem as namoradas a render tem outro nome e é punível por lei!

tiagugrilu disse...

Ela exerce em Amsterdão.

Alexandra disse...

E importas as dentaduras? Duty Free?

tiagugrilu disse...

Vêm escondidas no meio da cannabis.

Bock disse...

Quem está filthy rich é ela, pá, não te iludas.


Mas se tem uma carreira promissora vê se a levas ao engano, casa-te em comunhão geral, desemprega-te por incapacidade psiquiátrica, nos entretantos 'hádes' ter a reforma por incapacidade, divorcias-te e passas a viver da pensão.

Isto se quiseres ser um manhoso do camandro, claro.

É tão curioso observar o que algumas pessoas fazem com as suas vidas.

tiagugrilu disse...

AHahahah

- Melhor, só o Champô-Limão que fez um empréstimo ao banco onde posteriormente comprou a maioria das ações (com o dinheiro do emprestimo) e auto-perdoou a dívida contraída.

- Vou ali ao Montepio ver se eles me emprestam o suficiente para comprar 51% das acçoes do Montepio e já volto.

Alexandra disse...

Sem dúvida!

Bock disse...

Champô-Limão? Ah, ah, ah!!!!!

A disse...

adoro a parte em que ela começa a ir para o outro lado da estrada, mesmo não querendo. tu deves ser uma pessoa muito persuasiva.

tiagugrilu disse...

Não imaginas o quanto...

:)