2010-11-19

Bloody Mary



Ontem fui à estreia de uma peça no Teatro D. Maria II, e como me tinham oferecido um camarote, levei uns amigos para darmos uma de fidalgos.

Ficar num camarote num teatro construído em 1846 é sinónimo de não ver nada para o palco. Naquela altura o que interessava era mostrar à alta sociedade as novas roupas chic importadas e dar um ar blazé de dândi podre de rico. Ver de facto a peça era secundário. Até porque se apagava a iluminação.

Hoje em dia dá para distinguir os pelintras que assistiram à peça em camarotes com fraca visibilidade simplesmente pelos torcicolos com que ficam por estarem 2 horas sentados em cadeiras de pau e debruçados num corrimão fofinho.

.

10 comentários:

Nawita disse...

pois... cheira mal, mas estão lá todos!

foste ver que peça? tenho saudades de ir ao teatro e ver algo de bom.

o que tinhas vestido?

tiagugrilu disse...

Umas cuecas azuis e brancas. Viste-me?

Nawita disse...

como é que achas que caí do meu camarote?

tiagugrilu disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

Nawita disse...

eu queria mesmo saber que peça foste ver.
tenho que ir à net?

Vani disse...

Diz lá o nome da peça à moça, ou ela nunca mais confirma se foi por tua causa que se estampou do camarote abaixo! Especialmente se fores um dos gajos do post acima. Acho que se estampou de um susto daqueles que te fazem Gritar "Eu Sei o Que Fizeste no Verão Passado, Candyman de Elm Street"!, embora na versão Scary Movie à Sá Leão.

tiagugrilu disse...

Ah, desculpa.

1974

Nawita disse...

1975

Pimbas!
Ganho eu!

tiagugrilu disse...

http://sic.sapo.pt/online/noticias/cartaz/20101116+1974+sobe+quinta-feira+aos+palcos+do+Teatro+Meridional.htm

Nawita disse...

LOL

obrigada.
VAleu a pena?

este bigode fica melhor que o outro?