2010-12-09

Gasóil


Na terça feira à noite fui pôr gasóleo no carro. Como a bomba estava em pré-pagamento, fui lá pagar 10 euros ao homem e quando vou para abrir a porta do combustível, nada. Não abria. Depois de abrir e fechar o carro umas 500 vezes e de rogar pragas a quem inventou aquele sistema electrónico, fui-me embora e o gajo lá me devolveu o dinheiro.

No outro dia levantei-me decidido a resolver o problema. Fui buscar o manual do carro, vi onde era o fecho que não queria abrir e descobri uma maneira de arranjar o carro: Um antigo método ribatejano que tem por base a porrada descontrolada e o uso de uma faca de cozinha.

A puta da tampa não só abriu como prometeu nunca mais voltar a fechar-se sem a minha autorização, e ainda passou para cá o telemóvel, o cartão de crédito e os trocos que tinha na carteira.

.

27 comentários:

  1. Diz que sim. Se bem que eu quase só ande de mota.

    Só levo o carro quando há a possibilidade ou de chover ou de eu não conseguir conduzir de volta para casa.

    ResponderEliminar
  2. ahaahahhahah. uso essa técnica amiúde, sempre que a alguma coisa em casa se recusa a abrir, incluindo a... máquina de lavar roupa.

    -estavam à espera que dissesse namorada, não era? tarados. é claro que não ia admitir isso aqui.

    ResponderEliminar
  3. Quase fiquei atolado na neve, nos Pirinéus, por não conseguir por a merda da chave electrónica dum Renault a funcionar.

    Odeio as mariquices dos carros Franceses...

    ResponderEliminar
  4. Já fiquei irritadissima com um Audi, porque cada vez que eu parava nos semáforos ele desligava-se para poupar combustível, só que eu n sabia dessa modernice e achava que já n sabia conduzir e que o carro estava a ir abaixo.

    ResponderEliminar
  5. É por isso que gosto da minha vespa. O mais electrónico que aquilo tem é o farol e os piscas. E se não funcionarem, uma biqueirada resolve tudo.

    ResponderEliminar
  6. Uma coisa é certa, quando guiava o 2 cavalos do meu avô (coisa que ele detestava, mas deixava sempre...parece que o estou a ver de mãos na cabeça dentro da garagem lol), n tinha destes problemas, quando o carro não andava, já n ia andar mesmo.

    ResponderEliminar
  7. Essa era a vantagem dos carros antigos; ou sim ou sopas!

    Agora para arrancarem temos de lhes fazer festinhas, prometer-lhes amor eterno...

    ResponderEliminar
  8. Como bom Português que és, se há método que funciona em qualquer situação, é o da mocada e uma faca de cozinha.

    ResponderEliminar
  9. Por exemplo, o meu pc tem dias que só arranca com uma chapada no lombo ... assim como as minhas vizinhas do 1º andar.

    ResponderEliminar
  10. o meu carro é tão velho, que já teve um AVC e só as luzes à direita do painel é que funcionam. mas felizmente ainda não está acamado.

    ResponderEliminar
  11. A,
    Conheci um Espanhol chamado Brandón que põ-te o carro fino num instante!

    ResponderEliminar
  12. ... e para além disso aínda consegue meter ali um "e" em "põ-te".

    ResponderEliminar
  13. ahahahahahahahahahhah

    esse brandón era capaz de não caber lá dentro. tem um músculo abdominal maior que o meu.

    ResponderEliminar
  14. Eu continuo a insistir que o gajo era de Chelas.

    ResponderEliminar
  15. Sim, trabalha na Renaul Chelas, e almoça sandes de Jamón, ou fuma, já não sei bem.

    ResponderEliminar
  16. Esse jamón, é de Iorque ou do outro?

    ResponderEliminar
  17. se calhar ele era é de olivença.

    ResponderEliminar
  18. Jamón, pá, Hajije, ali dos Restauradores!

    ResponderEliminar
  19. Grilu,

    há que mostrar quem é o chefe.

    eu também fui ver o manual do meu carro, por causa de uma cena qualquer no rádio.

    Não usei faca, mas dei-lhe pancada a monte.

    ResponderEliminar
  20. Eu consigo arranjar tudo com uma faca de cozinha. Desde o carro ao bife do pojadouro, e até mesmo às cadeiras mais complicadas da faculdade.

    ResponderEliminar
  21. Já eu ando sempre com o meu canivete no bolso das calças. Faz um sucesso do caraças.

    ResponderEliminar
  22. Quer-se dizer, tu com o chino de cozinha és assim uma espésse de McGiver, mas em lusitano! Um Antunes Mãozinhas desta vida, portanto.

    ResponderEliminar
  23. O meu bolinhas tb já levou as suas pancadas. A primeira quando lhe peguei pela primeira vez, acabada q estava de tirar a carta (e nota que consegui passar no exame com um "se me chumbar acuso-a de discriminação" - embora isso seja outra história): estacionei em frente a uma parede; que é como quem diz, a parede parou-me o carro. Outra vez, alguém que resolveu entrar na rotunda quando eu estava a passar. Da última vez, eu juro que não sei de onde aquele rail apareceu.

    ResponderEliminar
  24. Gasóil homem? GPL é que é! dez érios, mais de 200 kms!! menos de 60 cênts o litro!

    ResponderEliminar
  25. Isso é para quem anda no campo.
    aqui na urbe, não se pode estacionar em sítios cobertos.

    Diz-me lá: depois com uma traquitana dessas, com o é que eu ia passear mais a família ao Colombo e ao Dolce Vita Tejo, hã? hã? hã?

    ResponderEliminar
  26. Ah, e o Vasco da Gama, também, claro!

    ResponderEliminar