2010-12-20

Na próxima festa de Natal, não esquecer de colocar isto na playlist



The Outfield. Não é um nome fácil de lembrar quando se está sóbrio. Continua a não ser quando se está bêbado e a tentar meter a tocar "aquela música em que a Josie está a gozar um belo período de férias num local distante daqui".

E estes gajos tiveram na distribuição de genes a mesma sorte que Portugal teve ao longo dos tempos no Festival Eurovisão da Canção.
.

25 comentários:

  1. E o grande problema dos genes é que eles duram.

    ResponderEliminar
  2. e duran duran...

    acho que é o gene dos anos 80, que deixa as pessoas assim.

    ResponderEliminar
  3. Credo, só de ouvir 30 segundos disto até me cresceu um mullet.

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que eu sou dos 90's...

    ResponderEliminar
  5. olha que o gene dos anos noventa degenera com o tempo e acabas como o krist novoselic

    ResponderEliminar
  6. wow!!!

    O gajo vai dar uma palestra sobre esquentadores da Fagor?

    ResponderEliminar
  7. sim, mas são esquentadores fagor muito irreverentes!

    ResponderEliminar
  8. Ser dos 70's dá mais patine.

    ResponderEliminar
  9. A patine é tanta que aínda nem os links funcionavam!

    Links dos 70s que funcionam

    ResponderEliminar
  10. Ah! Os 80's! A idade de ouro dos fabricantes de laca.

    ResponderEliminar
  11. Porra.

    O tema é 'cromos'? Se é, aprecio sobremaneira este:

    http://www.youtube.com/watch?v=ETkTTBdIjj0&feature=related

    Perdi a fórmula secreto-místico-cabalístico-iniciático- neófita para 'embedar' linques nos comentos do blóguer. Infelizmente falta-me o tempo para a desenterrar...

    ResponderEliminar
  12. já agora: dee dee na na na.

    não é 80as, mas mantém o espírito.

    ResponderEliminar
  13. O que está em cima é como o que está em baixo e o que está em baixo é como o que está em cima.

    'mai nada.

    ResponderEliminar
  14. Estas músicas mexem comigo!

    Pena que seja na zona do colón...

    ResponderEliminar
  15. Ah, aquelas trancinhas à colegial de filme destinado a público maior de idade!

    ResponderEliminar
  16. Como é que fazes isso, Jack?
    Imprimes as letras em papel A4, e enrolas assim com forma de canudo?

    ResponderEliminar
  17. A merda é um gajo fazer um comentário e só se lembrar que pode ter outra interpretação que, por acaso até era a mais evidente, no instante a seguir a clicar no "publicar"...

    ResponderEliminar
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  19. Mas enfim, deixemo-nos de coisas acatitadas, relativamente desengraçadas e falhas de genialidade.

    Se há alguma referência de valor em todo o imaginário musical do período do disco sound, é esta piquena pérola de sageza.

    Enjoyem-se para aí.

    ResponderEliminar
  20. Achei tudo muito interessante. Não entendo por que as pessoas ficam umas abiamadas outras suepreza. Tudo aqui já aconteceu,
    Abraços.

    ResponderEliminar
  21. Sim, José, concordo pessoas que as abismadas supreza outras ficaram, mas acha para nunca é tarde amar demais?

    Outro de volta.

    ResponderEliminar
  22. Lindu, Grilu!

    Te abraço!

    ResponderEliminar