2011-09-09

Pendular

Fig.1 - "Tou cheio de t'oubire"

Na viagem de comboio Lisboa-Porto tive o azar de ficar sentado imediatamente à frente de um gajo possuidor de soberba taxa de alcoolemia, um doutor que passou a viagem inteira a praguejar, a arrotar e a mastigar de boca aberta. Um tipo com a classe de um Sean Connery, mas das barracas e sem o aspecto do Sean Connery.

No circuito de TV do comboio começa a passar um programa sobre o Oceanário, e surge a lontra Amália toda contente a nadar de costas.

- Ecoou o seguinte na carruagem n.º5 do Alfa-Pendular das 17.09h:

"Olhó filha da puta do rato, na iágua... Fuooooda-se, filhas da puta dos ratos!"

.

8 comentários:

  1. Pelo menos tinhas tv...
    Uma vez fiz uma viagem de Expresso (nome fino para a carreira Évora - Coimbra; são 5 horas, hã? 5 horas!) sentada ao lado de um velho que cheirava a naftalina e que fez o favor de ir TODA a santa viagem (são 5 horas, hã? 5 horas!) a rezar o terço, acompanhando a missa que ouvia num radio a pilhas...

    ResponderEliminar
  2. Ah, bons tempos em que frequentava o Alfa. Recordo com saudade aquela vez em que um gajo, porque colocou a bagagem por cima do meu lugar, foi de pé ao meu lado. De Setúbal a Loulé. Muitas vezes inclinado sobre mim para apreciar a bucólica paisagem alentejana.

    ResponderEliminar
  3. Isto até parece competição de filmes na CP, mas eu acho que vos ganho:

    Uma vez no intercidades Abrantes-Lisboa estava um gajo sentado no meu lugar e não havia mais lugares vagos, então eu pedi para ele se levantar e arrancar para o lugar dele.

    Primeiro não respondeu.

    Depois falou em inglês. E eu expliquei-lhe em inglês que o meu bilhete era para aquele lugar.

    Depois falou em francês. E eu expliquei-lhe em francês que o meu bilhete era para aquele lugar.

    Depois começou a chorar. E eu fui chamar o revisor.

    Depois falou em português. E eu disse "ah, sacana, afinal sabes a língua de Camões..."

    Depois o comboio parou no Entroncamento onde estava a polícia, que o levou por ter tentado resistir ao revisor e à própria polícia.

    - E ele tinha bilhete, só que era na carruagem a seguir.

    ResponderEliminar
  4. Não puxem por mim, são quase 8 anos de histórias de viagens na dita carreira (são 5 horas de viagem, hã? 5 horas!)...


    Grilu, eu também utilizo o choro como plano B! Com revisores nunca tentei, com polícias geralmente resulta.

    ResponderEliminar
  5. Não sei do que falam.

    Não sou da terrinha. Não saio ao meu pai.

    ResponderEliminar
  6. Bock16:44

    A mim uma vez (salvo seja) avariou-se o A/C no Alfa, que por acaso até ia atafulhadinho de gente.
    Era final de Julho, e lá fora ali por alturas de Leiria estavam uns simpáticos 40º.
    No bar não havia água.
    As janelas não abriam.
    Dois idosos desmaiaram.

    Foi giro.

    ResponderEliminar
  7. uma vez, no intercidades, não se passou absolutamente nada!! e eu até gostava que se passasse, porque são 3h de viagem. merda de vida aborrecida que eu levo...

    ResponderEliminar
  8. Como não? E daquela vez em que te meteste em sarilhos num comboio por sofreres do Síndrome do Dr. Estranho-Amor?

    ResponderEliminar