2009-01-30

Au café



Ricardo: Então e é já no sábado não é?
Eu: É, meu, mas estou com expectativas demasiado elevadas e acho que isso não é nada bom...
Ricardo: Como assim?
Eu: Pá, por exemplo, desde puto que sonho ir à torre Eiffel. Literalmente... Sonhei mesmo que lá estava e assim. E pode não corresponder àquilo de que estou à espera.
Ricardo: Ya, chegas lá e vês que a torre é muito mais pequena do que parece e que eles puseram lá pessoas em miniatura para dar a sensação de que a torre é grande nas fotos.
Eu: Isso... E só pode subir um de cada vez lá acima, que é tipo subires dois degraus e olhares cá para baixo para as pessoas pequeninas e pensares "isto é uma g'anda merda..."

.

15 comentários:

Anónimo disse...

Antes de te pores a vistar as torres de outros países devias visitar todas as que são nossas. Tipo Torres Novas e Torres Vedras.

tiagugrilu disse...

Para não me dizerem cenas dessas, precavi-me: em 2008 estive tanto em Torres Novas como em Torres Vedras. Já fui à Torre de Belém e à Torre dos Clérigos e subi a todas as torres de castelos avulsos que me fosse aparecendo.

Penso que já tenho o direito adquirido.

Anónimo disse...

E o Paulo Torres? Já visitaste o Paulo Torres?

CBlues disse...

Não é uma miniatura, é uma cartolina daquelas que dá para pores a cabeça para as fotos.

tiagugrilu disse...

Xiii...! O meu pai fazia dessas para os alunos dele. Isso e prédios de habitação social, com caixotes de cartão.

Anónimo,

Realmente não. Onde é que mora o gajo? Rápido, meu, é que o avião é amanhã de manhã

tiagugrilu disse...

Epá... Agora lembrei-me de uma aula de música, em que o professor equilibrou uma torre Eiffel de cartolina em cima da cabeça do Zé Bafo (que era um gajo que cheirava muita mal da boca) e lhe disse "se isso cair levas com a baqueta do xilofone na cabeça".

Caiu. E levou.

20 vezes.

Anónimo disse...

Não sei onde ele mora, mas espero que seja em Satão.

Zé Bafo é uma bonita alcunha. Não tão boa como Sidosa, a de uma colega minha da preparatória, mas boa ainda assim.

tiagugrilu disse...

Hmmm... Se vamos por aí, temos sarilhos:

- Cara de cavalo (uma rapariga)
- Estrombega
- Nhac (um gajo sem um único dente não-cariado)
- Vera Gorda
- Pesquisa
- Assistente
- Chicharro
- Xêdea
- Cabeça de Tortulho
- Emílio Bosta Si Si Si

e muitos, muitos mais...

CBlues disse...

Curioso, também conheci uma cara de cavalo.
Também tinhamos uns nomes giro:
-Oleosa
-Tronchona
-Pastilhas
-A f*da-se, c*aralho Guida
-O um quarto para as três (porque era o ângulo que fazia com os pés quando andava)

Anónimo disse...

De repente só me lembro de mais estas:
- Cara de Bolacha
- Fandango
- Rui Ranhoso

Havia ainda o João Maravilhas, mas não era alcunha, era apelido mesmo. Agora imagina a pressão que um nome destes põe numa pessoa, sobretudo junto dos elementos do sexo oposto.

grassa disse...

Eu conheci um "Estrume".

tiagugrilu disse...

Olha, eu cheguei a ser o "Dez prás Duas". Garanto-se que estaria na fila da frente a gozar com o "Um Quarto para as Três"...

FREAK...!

tiagugrilu disse...

Adorava conhecer a F*d*-se, c*r*lho Guida. Mesmo.

E curtia de jogar ping pong com o Rui Ranhoso, só para ver quantos pingos é que ele deixava na mesa.

Vertigo disse...

alcunhas? ui...

o Côdeas
a MT (uma gaja que tinha Mãos de Trolha)
a Mortuária
o Choura

isto já para não falar em alcunhas de família daquelas que se herdam de geraçao em geraçao, e que na minha terra são muito comuns..só num mesmo bairro habitam o Manel Pissa Negra, os Caga nas Pernas, os Cartuchos, os Parrecos, as Lulás, a Rosa Slot e os Meio Tostão...só para nomear alguns

Vertigo disse...

ah e tb existe um tal de Quinzinho piçalhudo lololol