2009-05-21

LOL


Sou só eu que me sinto assim meio esquisito quando LOLo na Internet?
Não que eu ache mal o uso do LOL, mas na maior parte dos casos não se aplica um laughting out loud como resposta a uma laracha do género "bonito bonito é os tomates a bater no pito". Pá... Esboça-se um sorriso ou dá-se uma pequena risada, e o LOL não é de todo coerente com o "Ham-ham-ham-ham-Ah-Ah-Ah..." que de facto sai do nosso tracto vocal.

Para ser honesto, são muito poucas as vezes que eu Ri Bem Alto a ler coisas na Internet. E mais: quando isso acontece, fico tanto tempo a rir, que só escrevo qualquer coisa em resposta - como um LOL - quando já não estou de facto a LOLar (rir á parva é coisa que me priva temporariamente de carregar em teclas), ou seja, o LOL é quase sempre falso.

Mas não me julguem mal, até sou uma pessoa que ri constantemente disto e daquilo, simplesmente não me rio bem alto... Em primeiro lugar porque estou a trabalhar e não sou uma recém divorciada na casa dos 50, e em segundo, porque não costumo beber às 12 imperiais em frente ao computador. Nesses casos, sim, o LOL justificar-se-ia.
Nos outros, eh pá... Não.

...Pode-se usar só o Laughting Out: LO - Como em Jenny LO. Não?
Tá bem.

.

32 comentários:

  1. LIQ LIQ LIQ

    LIQ - Laughting In Quietly

    ResponderEliminar
  2. Vou tentar reproduzir a minha reacção ao ler o teu LIQ LIQ LIQ:

    (som de ar a ser inspirado)

    Ha-ha-ha's também eles em movimento de inspiração, quase confundíveis com soluços sequenciais.

    - Penso que também isto era um LIQ.

    ResponderEliminar
  3. com este post fizeste-me lolar bem alto, já te digo

    ResponderEliminar
  4. Eu também não era adepto do LOL, mas fica descansado: quando LOLo, é porque estou mesmo a LOLar.

    Essas alturas servem para o meu chefe ver perfeitamente quando é que eu estou a trabalhar e quando é que eu estou na net...

    ResponderEliminar
  5. Conheço tipos que pessoalmente, quando acham piada a uma cena dizem lol...também dizem ókápa...e têm mãos calejadas

    ResponderEliminar
  6. Não percebi a referência às divorciadas na casa dos 50 ...
    Elas LOL ou não LOL?
    Não que eu seja divorciada ou nos 50, mas se lá chegar gostava de saber a que estereotipo pertenço.

    ResponderEliminar
  7. mas já estás a contar com isso, isa.

    R. elas LOL

    ResponderEliminar
  8. Pois claro! há que prevenir, não é?

    Mas elas LOL mais do que as outras, é?

    Olha, sendo assim, considero-me divorciada e na casa dos 50!

    ResponderEliminar
  9. Olha eu também n sou d usar o LOL, parece q n soa bem, é um pouco forçado talvez, apesar d ser bem capaz d mandar risadas bem alto (e n tenho 50 anos, só 49), mas no pc....é estranho, prefiro um eheheh ou um ahahaha.

    ResponderEliminar
  10. Isa,

    É certo e sabido que quando se é uma recém-divorciada na casa dos 50, passa-se a LOLar com tudo o que mexe...

    :)

    ResponderEliminar
  11. CBlues,

    Ókápa é extraordinariamente magnificientemente bunito.

    ResponderEliminar
  12. Parece-me bem.

    No meu caso, é uma figura de estilo mal amanhada que uso atabalhoadamente. Geralmente, o loud nunca é exprimido por pudor.

    Hahahaha, ehehehe, hihihi e (pasme-se) huhuhuh parece-me melhor. Huhuhuhuh era como se ria a minha tia Guiomar.

    E Rsrsrsrs?

    ResponderEliminar
  13. e o kakakaka, que é tão típico da minha zona como a vaca de fogo.

    ResponderEliminar
  14. Rsrsrsrsrs era do MIRC !!!

    ResponderEliminar
  15. A,

    O que é a vaca de fogo?

    É mesmo uma mimosa em chamas ou é outra coisa qualquer?

    ResponderEliminar
  16. é mais ou menos isso. mas a vaca de fogo, para além de ser uma música dos madredeus, é também isto:

    http://www.youtube.com/watch?v=8rCQURbloCg

    mas está a cair em desuso... não imagino por que.

    ResponderEliminar
  17. não leiam o que escrevi, não faz muito sentido, vejam só o vídeo.

    ResponderEliminar
  18. Epá, sabes que, tragicamente, estas tuas frases do demo acabam por ser os pontos altos do meu dia de trabalho?

    ResponderEliminar
  19. isso triste é um bocado.

    ResponderEliminar
  20. Pá, estive a ver agora o vídeo, e apesar de achar muitíssimo interessante culturalmente (parece uma espécie de subversão católica), não consigo deixar de pensar isto:

    "Quem é que foi o gajo que um dia achou boa ideia fazer uma vaca a fingir, mas com morteiros e foguetes a rebentar, e ir para o adro da igreja..."

    - E o mais fixe é que a moda pegou.

    ResponderEliminar
  21. ahahaha a gente mete morteiros em tudo o que pode. a queima do judas é outra tradição que a gente aproveitou para meter foguetes lá para dentro.

    antigamente metias só o boneco a arder, agora enches aquilo de dinamite e bras!

    ResponderEliminar
  22. Aahahahahahahah! É assim mesmo. Festa a sério é foguetes e morteiros pelo ar.

    Um dia destes ainda inventam que nos casamentos também se arrebentam morteiros à saída da igreja.

    ResponderEliminar
  23. o que? vocês aí para o sul não fazem assim à porta do casamento?

    ResponderEliminar
  24. Deixámos de fazer isso lá na minha aldeia desde o dia em que o Zé Tolas ficou com a noiva despedaçada e teve que fazer a lua de mel acompanhado de várias geleiras. Algumas tinham mines, outras tinham a mulher.

    ResponderEliminar
  25. Nesse aspecto, gostava de ser cigano.

    Raça alguma faz melhores festas de arromba do que a raça cigana.

    ResponderEliminar