2010-10-27

Understands


Quase tão bom como dizer a um estrangeiro para entrar na nossa casa com um educado between, between, é num restaurante indiano pedir para começarem a servir as entries.

.

33 comentários:

  1. Ou um "rien Michel, rien!" como eu ouvi no rio Mondego, da boca de um emigrante, há... hum... 29 anos atrás!

    Tive uma infância muito traumática.

    ResponderEliminar
  2. AHAHAHAHAHAHAH!

    "Rien, Michel, rien" é muito, muito bom, pá.

    ResponderEliminar
  3. ahaahhahaahahahaha
    arrêtái com essa cena, que tenho de trabalhar.

    ResponderEliminar
  4. *parecer que trabalho.

    ResponderEliminar
  5. Também dá em inglishe:

    "nothing, michael, nothing!"

    ResponderEliminar
  6. Já em Russo a piada perde-se:

    Я понимаю по-русски Mихaил Я понимаю по-русски

    ResponderEliminar
  7. O Mихaил é o Miguel mas lá du russos?

    ResponderEliminar
  8. Ou é "Miguel" ou é "casa-de-banho". Apareciam as duas hipóteses no tradutor do Google!

    ResponderEliminar
  9. Deve ser lixado um gajo chamar-se Mихaил lá na Rússia. Mas pelo menos acaba por ser quentinho.

    ResponderEliminar
  10. Sobretudo se mijar para os pés!

    ResponderEliminar
  11. Ou isso ou sentarem-se nele e arriarem um a 37ºC.

    ResponderEliminar
  12. Estou a ver que por aqui deambulais de roda de temas escatológicos.
    Olha, mas que bem.
    Quando elevarem a conversa um niquinho (também não tem de ser muito!), avisem.
    :)


    (Prrróp!)

    ResponderEliminar
  13. então, eu gosto de mamas. pequenas ou grandes, eu gosto delas todas, desde que sejam femininas e -não me canso de o dizer- humanas.

    ah! e em números que caiam dentro deste grupo: {2m; ∀m ∈ ℤ}
    isto é, todas desde que venham aos pares.

    -vá, agora ide chamar o bock.

    ResponderEliminar
  14. caraças pá!

    o grilu queria dizer mamalhões, bock!

    ResponderEliminar
  15. Olá!
    Chamamamamamamamamaram?

    Ah, estou a ver que não.

    ResponderEliminar
  16. Estive a fundamentar-me (sim, porque as minhas opiniões são sempre fundamentadas). Consultei alguns livros em grego antigo (sim, porque grego antigo é praticamente o meu segundo idioma) e e cheguei à conclusão que escatologia deriva das palavras scato (excremente) e logos (palavra) mas também de eschatos (último).

    Ou seja, tanto pode ser conversa de merda como uma daquelas teorias religiosas dos últimos dias!

    ResponderEliminar
  17. Que, convenhamos, é também conversa de merda!

    ResponderEliminar
  18. Os mamalhões saem do mu quando vamos a masa de banho?

    ResponderEliminar
  19. Escatologia.

    Aposto que, no meio de tantos, há um livro da Alice que mete isso.

    "Alice alinha num two girls, one cup". Acho que é esse.

    ResponderEliminar
  20. Não é a Alice. É a Anita, caraças. Essa colecção tinha o clássico "Anita explora o velho pedófilo". Porque destróis as minhas memórias de infância, Grassa?

    Porquê??

    ResponderEliminar
  21. Alice, Anita... para mim, os objectos alvos de pedofilia são todos iguais...

    ResponderEliminar
  22. Para mim, tudo o que não tenha maminhas é igual.

    Daí que só a semana passada tenha percebido que estava a usar uma criancinha de oito anos como centro de mesa.

    ResponderEliminar
  23. Eu gostava muito era dos livros da Anita Vieira.

    ResponderEliminar
  24. Chegaste a ler o "Anita no País das Maravilhas"?

    ResponderEliminar
  25. Isso, vá, gozem comigo.

    Já não me basta a minha mãe e o resto da família em todos os jantares...

    ResponderEliminar
  26. Bravo, Jack.

    :D

    Gosto muito do intemporal

    "Anita vai às compras à Feira do Oculto 2010".

    ResponderEliminar
  27. Anita, Anita
    A lambe-me a pi-ta

    Anita, Anita
    A lambe-me a pi-ta

    - Já percebi a tua confusão. A letra assim também não ficava mal. Mas a letra dos Ena Pá deixava de ser lasciva para ser shoarma.

    ResponderEliminar
  28. queres que te lamba o quê!?
    tu és muito nojento.

    ResponderEliminar
  29. Lá estás tu outra vez a oferecer-te para lamberes cenas às pessoas por dá cá aquela tralha...

    ResponderEliminar
  30. Não é lamber, é lember.

    ResponderEliminar
  31. André,

    Lá estás tu outra vez a oferecer-te para lemberes cenas às pessoas por dá cá aquela tralha...

    ResponderEliminar