2008-10-27

And the Winner is...


Pois é, segundo os mais recentes estudos estatísticos, Horatio Caine é a maior esperança para a resolução da crise financeira. Num universo de 24 pessoas de extremo bom gosto que votaram naquela coisa ali em cima à direita, 41% elegeram o Senhor dos Bitáites como o salvador das suas poupanças, dizimando assim a concorrência que incluia personalidades tão destacadas como Barack Obama ou Merche Romero. E quando falo em destacadas não me refiro às mamas nem de um nem de outro.

Depois deste censo, entrei em contacto com David Carusso e pedi-lhe que me respondesse a uma série de perguntas, enquanto ele punha e tirava os óculos de sol (que é como pedir-lhe que interprete Horatio Caine). Sempre simpático, Carusso acedeu prontamente e afirmou estar lisongeado com a escolha. Depois de dizer isto, meteu os óculos e foi-se embora, pelo que tive que ir a correr atrás dele para lhe fazer as tais perguntas, que passo a transcrever, já devidamente traduzidas:

Eu: David, durante esta entrevista posso tratar-te por Orácio Quem?
H.C.: Quem?
Eu: Sim.
H.C.: Como assim?
Eu: Não, Quem. Orácio Quem.
H.C.: An?
Eu: Como?
H.C.: Errr... Sim...
Eu: Ok. Diz-me, Orácio, em que medida é que o nosso poder de compra vai ser afectado?
H.C.: [olha por cima dos óculos e diz] Na medida em que vão ficar sem ele... [vira as costas e vai-se embora]
Eu: Péraí Orácio! Anda cá que ainda falta perguntar umas coisas, pááá...
H.C.: Perdão, são vícios de trabalho... [aqui, quase que se ia embora outra vez, mas lembrou-se e ficou]
Eu: Mas Orácio, e as minhas poupanças, como sei que estão seguras?
H.C.: Sabes que estão seguras enquanto não estiverem inseguras [mete os óculos e começa a andar para um sítio qualquer à toa]
Eu: [a correr atrás dele] Orácio! Não vás já embora, falta uma pergunta...!
H.C.: Epá, desculpa... Sempre a mesma coisa... Já a minha mulher está farta disto também e diz que vai pedir o divórcio... É triste...
Eu: Mas porquê?
H.C.: Porque cada vez que ela pergunta se quero ir para a cama, eu digo qualquer coisa, meto os óculos e saio porta fora... Não consigo evitar...
Eu: Calma, Orácio. Escuta, o que propões para salvar o Mundo do crash financeiro?
H.C.: É simples. Pego no Hummer, vou a acelerar pelo meio de cenários com cores berrantes e extremamente artificiais e depois chego-me ao pé dos gajos de Wall Street e digo-lhes "O Mundo está perdido e vocês são os culpados. Não vou descansar enquanto não vos vir a dormir entre quatro paredes e uma porta de grades" E depois ponho os óculos, viro costas e vou-me embora.
Eu: Só isso?
H.C.: Sim, normalmente quando mando um bitáite no início de um caso de homicídio, dirijo-me ao criminoso e ele acaba sempre por ser apanhado através de análises esquisitas, por isso... Estes meninos vão pagá-las bem caro, meu amigo... Bem caro.

[aqui já não consegui continuar a conversa, porque enquanto ele pôs os óculos e se dirigiu para um sítio avulso fora do enquadramento, apareceu uma frase a dizer "to be continued" e ele desapareceu. Fiquei a falar com o gajo do Mentes Criminosas, mas ele não disse nada de jeito, e fui para a cozinha comer um pastel de nata e beber um ice tea de limão]

2 comentários:

Bloga-mos disse...

Tenho que ter uma conversa atomizadora contigo sobre o David CARUSO que irá ser muito LISONJEADORA para a minha persona.

tiagugrilu disse...

...É que não percebi um boi.